Jornal do Commercio
Ajuda Financeira

Náutico fica com menos da metade das premiações, diz vice de futebol

Timbu já conquistou R$ 3,250 milhões entre premiações da Copa do Nordeste e do Brasil

Publicado em 28/02/2018, às 10h35

Impostos e encargos da Justiça do Trabalho retém parte das premiações / Foto: Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Impostos e encargos da Justiça do Trabalho retém parte das premiações
Foto: Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Vinícius Barros
Twitter: @ViniBarros11

Os dois primeiros meses de 2018 têm sido bastante proveitosos para o Náutico. Além da liderança do Estadual e da vaga na 3ª fase da Copa do Brasil, a equipe viu os cofres encherem graças às classificações conquistadas tanto no torneio nacional quanto na Copa do Nordeste. Mas, dos R$ 3,250 milhões conquistados, menos da metade fica com o clube, de acordo com o vice-presidente de futebol Diógenes Braga.

"Esse dinheiro é depositado em uma conta judicial e o que entra de fato no clube antes é retido para o pagamento de impostos e encargos na Justiça do Trabalho. Fora que parte do valor é destinada para premiação dos atletas. Dessa forma, o valor líquido para o clube é de menos que a metade dessas premiações", pontuou.

O primeiro incremento financeiro surgiu na competição regional. Ao derrotar o Itabaiana-SE pelo pré-Nordestão, o Timbu assegurou R$ 500 mil além da cota de participação no valor de 250 mil.

Pela Copa do Brasil as cifras alcançaram a casa dos milhões. Só em participar, o time alvirrubro garantiu R$ 500 mil (por ser uma das equipes integrantes do pote 3 do torneio). Na primeira fase, após eliminar o Cordino-MA abocanhou mais R$ 600 mil.
Na etapa seguinte superou o Fluminense de Feira de Santana em 1x0 e levou mais R$ 1,4 mi. Dessa forma, a equipe do técnico Roberto Fernandes acumulou R$ 2,5 milhões na competição. Somam-se a esse valor os 750 mil conquistados na Copa do Nordeste, dando um total de R$ 3,250 milhões ao clube.



Na noite desta quarta, o Timbu recebe o Cuiabá na Arena de Pernambuco para o jogo de ida. Caso avance, arrecada mais R$ 1,8 mi de bonificação.

Série C

Esse suporte nas contas alvirrubras também não deve mudar o planejamento de contratações para a Série C deste ano. O foco, segundo Diógenes Braga, é faze uma gestão sem sustos e honrar os compromissos.

"Esse dinheiro vem para dar uma saúde financeira ao longo do ano. O orçamento era deficitário para 2018 e precisava haver lucro ao longo da temporada. O principal é gerir de maneira responsável para honrar salários de funcionários e jogadores, porque o investimento na Série C já estava pré-estabelecido", completou.

Entenda as contas:

Copa do Nordeste:
250 mil de participação
+ 500 mil por avançar ante Itabaiana = 750 mil

Copa do Brasil:
500 mil de participação
+ 600 mil por eliminar Cordino
+ 1,4 mi ao derrotar Flu de Feira  = 2,5 mi


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM