Jornal do Commercio
Sem verba

Presidente do Náutico vai à Justiça desbloquear cotas da Copa do BR

Nesta terça, presidente se encaminhou a 12ª Vara da Justiça do Trabalho para conseguir a liberação deste valor

Publicado em 13/03/2018, às 12h07

Em boa fase na Copa do Brasil, o Náutico luta para eliminar o Cuiabá nesta quarta, em jogo válido pela terceira fase da competição / Foto: André Nery/Acervo JC Imagem
Em boa fase na Copa do Brasil, o Náutico luta para eliminar o Cuiabá nesta quarta, em jogo válido pela terceira fase da competição
Foto: André Nery/Acervo JC Imagem
Vinícius Barros

Em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta terça-feira (13), o presidente do Náutico Edno Melo destacou que as cotas do Náutico referentes à Copa do Brasil estão bloqueadas na Justiça. Ele se encaminhou a 12ª Vara da Justiça do Trabalho para conseguir a liberação deste valor, a ser usado para o pagamento da folha salarial do clube.

O mandatário alvirrubro explicou que nem todo o valor fica sob posse do clube e usou como exemplo a cota de participação ganha ainda pela primeira fase do torneio. "A primeira cota foi R$ 500 mil. Você abate 5% de direito de arena que é o Sindicato dos Jogadores, 5% de INSS e 6% da Federação Pernambucana. Então já cai para 420 mil. Esse valor, a CBF deposita na 12ª Vara do Trabalho e o juiz dá o desconto para pagar os acordos dos processos trabalhistas e a gente fica com a metade (cerca de 210 mil). Muita gente escuta falar que o Náutico está nadando em dinheiro mas a realidade não é essa", ressaltou.

Recentemente, o vice-presidente Diógenes Braga defendeu esse mesmo argumento, de que menos da metade das premiações ficava com o Náutico.



Em boa fase na Copa do Brasil, o Timbu luta para eliminar o Cuiabá nesta quarta, em jogo válido pela terceira fase da competição. Até o momento, a equipe pernambucana arrecadou R$ 2,5 mi em premiações. Além dos 500 mil de participação, o alvirrubro conquistou 600 mil ao vencer o Cordino e mais R$ 1,4 mi após derrotar o Fluminense de Feira de Santana.

Cobrança

Edno aproveitou também para fazer uma cobrança aos torcedores. Na opinião dele, os alvirrubros estão em falta com o clube. "Nesse momento, a torcida está em falta com os jogadores. É um grupo aguerrido, dedicado, que está doando a vida dentro de campo. Hoje, eu não vejo um motivo para torcida não ir para campo. O ingresso a R$ 15 contra o Bahia, em um sábado, às 16h e a torcida não compareceu. A hora de chegar junto é agora. A torcida tem que entender que a gente está sem receita nenhuma, a receita é zero na série C. O torcedor tem que entender e ir a campo ajudar o clube dele nesse momento.", frisou.

Para o confronto diante do Afogados, o presidente disse que foi lançada uma promoção com ingressos a R$ 10 e estacionamento a R$ 5.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM