Jornal do Commercio
ilha do retiro

Sport é goleado pelo líder Atlético-MG por 4x1

Leão até saiu na frente, mas não aguentou a força do lider e acabou humilhado. Mancini foi bastante criticado pela torcida

Publicado em 21/07/2012, às 20h25

Felipe Azevedo foi o melhor do Sport em campo, mas não conseguiu evitar derrota / Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Felipe Azevedo foi o melhor do Sport em campo, mas não conseguiu evitar derrota

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Do JC Online

Diante do líder do campeonato, o Sport acabou pecando por ser ousado demais. Contra o Atlético-MG, na Ilha do Retiro, na noite deste sábado (21), o técnico Vágner Mancini fez tudo diferente do que já havia feito no campeonato: em vez de três volantes e um esquema forte na marcação, optou por um time com dois meias e dois atacantes. Resultado: levou um passeio do Galo e acabou goleado, dentro da Ilha do Retiro, por 4x1, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. De virada, assim como aconteceu na última quarta-feira, diante do Grêmio, no Olímpico. E olhe que, pelo segundo tempo de Sport e Atlético, o placar de 4x1 acabou saindo barato para o Leão.

Com o resultado, o Atlético-MG mantém a liderança do Brasileirão, agora com 28 pontos. Na próxima rodada, o Galo joga em casa, diante do Santos, que perdeu nesta tarde do sábado, para o Vasco, por 2x0. Já o Leão mantém os 12 pontos, ficando na 12ª colocação. No entanto, deve ser ultrapassado neste domingo, quando acontece o complemento da rodada. Na quarta-feira, o Sport vai tentar se recuperar diante da Ponte Preta, em Campinas.

A escalação do Sport denotava o que viria pela frente. Mancini optou por tirar Rithelly - que vem sendo um dos melhores jogadores do Leão na competição - e colocou mais um meia: Felipe Menezes. Paralelo a isso, substituiu Renan Oliveira e colocou o apagado Marquinhos Paraná. Também preferiu deixar Tobi como titular, mesmo sendo visível que o atleta está mal e não rende, nem de longe, o que rendia quando jogava na zaga.

Com um esquema mais ofensivo, no primeiro tempo o Sport até que chegou com perido em algumas oportunidades. Tinha em Felipe Azevedo o melhor jogador em campo, mas encontrava um Atlético bem postado. Mesmo assim, quando o Atlético chegava levava algum transtorno à zaga. Como o Galo não estava tão bem assim no primeiro tempo, até que os sustos foram poucos.

E, assim como aconteceu diante do Grêmio, o Sport conseguiu abrir o placar. Aos 25 minutos, Cicinho fez boa jogada pela direita e cruzou na medida para Gilberto, que mostrou oportunismo e apenas escorou para o gol.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

A grande virtude do Atlético-MG - e que, com certeza, o ajuda a ser o líder da competição - é justamente não se apavorar ao sair atrás do placar. Pelo contrário. Colocou a bola no chão e passou a chegar com mais perigo ao gol do rubro-negro. Em uma das investidas, aos 33 minutos, Bernard tabelou com Ronaldinho Gaúcho, a zaga tentou tirar mas se atrapalhou. A bola sobrou para Danilinho, que, sem goleiro e apenas Cicinho na barra, tocou para empatar. Aos 36, Jô ainda teve a chance de virar, mas chutou para fora.

FARRA E FOLIA - No segundo tempo, o Sport voltou completamente sonolento e o Atlético-MG, disposto a manter a liderança de todo jeito. Resultado: o Leão não viu a cor da bola.

Pensando em desempatar, Vágner Mancini tirou o volante Marquinhos Paraná para colocar o atacante Gilsinho. O time desarrumou-se de vez e levou a virada um minuto depois, aos 14. Ronaldinho Gaúcho recebeu a bola no mano a mano com Edcarlos, avançou e tocou fora do alcance de Magrão.

Depois do segundo gol, o Atlético percebeu que podia fazer mais gols e foi para cima. Aos 21, Jô não teve trabalho para subir mais que a zaga e cabecear para fazer o terceiro gol do Galo.

Aos 28, Reinaldo saiu jogando errado e, após o bate-rebate, a bola sobrou para Bernard, na meia lua de grande área, encobrir Magrão e fazer o golaço da noite. O time ainda teve chances de ampliar, mas pecou nos próprios erros e o jogo acabou mesmo 4x1.

Sport: Magrão, Cicinho (Moacir), Bruno Aguiar, Edcarlos e Reinaldo; Tobi, Marquinhos Paraná (Gilsinho), Felipe Menezes (Rithelly) e Marquinhos Gabriel; Felipe Azevedo e Gilberto. Técnico: Vágner Mancini.

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Júlio César; Pierre, Leandro Donizete, Ronaldinho Gaúcho e Danilinho; Bernard e Jô. Técnico: Cuca.

Público: 18.262




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM