Jornal do Commercio
atletismo

Thiago Braz é apresentado pelo Pinheiros para novo ciclo olímpico

Thiago Braz é campeão olímpico do salto com vara no Rio-2016. Ele estava sem clube desde 31 de dezembro de 2016. O novo contrato tem duração de 4 anos

Publicado em 22/03/2017, às 09h13

Thiago Braz conquistou a medalha de ouro no Rio-2016 / Divulgação
Thiago Braz conquistou a medalha de ouro no Rio-2016
Divulgação
Gabriela Máxima

Campeão olímpico no salto com vara, o brasileiro Thiago Braz começou 2017 com mudança de time. Na noite desta terça-feira, ele foi apresentado oficialmente pelo Pinheiros e demonstrou satisfação com o novo contrato que tem duração de quatro anos. O tempo condiz justamente com o ciclo olímpico dos Jogos de Tóquio-2020. 

Thiago estava sem clube desde 31 de dezembro de 2016, quando seu vínculo com o Orcampi, de Campinas, se encerrou. Para ele, foram longos três meses sem vestir a camisa de um time e contar com apoio profissional, problema que atinge boa parte dos atletas no País. O saltador comentou que o contrato é longo e oferece segurança para fazer investimentos durante o próximo ciclo olímpico.

SONHO

"É um sonho que realizo. Esse contrato me dá segurança e poder investir nos meus treinamentos. Sempre que possível vou estar aqui com o pessoal", observou o campeão olímpico. Thiago Braz frequenta o Centro de Treinamento de Fórmia, na Itália, e não pretende deixar o local. Lá convive com atletas de alto nível e excelente estrutura. Agora, com a mudança para o Pinheiros, ele deve aportar no Brasil para ficar algumas semanas no novo clube também.

 

 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM