Jornal do Commercio
Reta final

Pernambucanas em ação no playoff semifinal da Superliga

Dani Lins vai estar em quadra com o Vôlei Nestlé-SP contra o Praia Clube-MG, enquanto Jaqueline estará com o Minas enfrenando o Rexona-RJ

Publicado em 03/04/2017, às 13h52

Na primeira partida contra o Praia Clube, o Vôlei Nestlé, da pernambucana Dani LLins, venceu o Praia Clube por 3 sets a 1 / Facebook/Reprodução
Na primeira partida contra o Praia Clube, o Vôlei Nestlé, da pernambucana Dani LLins, venceu o Praia Clube por 3 sets a 1
Facebook/Reprodução
Luana Ponsoni

As pernambucanas Dani Lins e Jaqueline Carvalho estarão em quadra nesta terça-feira (4), nos confrontos da segunda rodada do playoff melhor de cinco das semifinais da Superliga feminina de vôlei 16/17. No primeiro jogo do dia, a equipe da levantadora da seleção brasileira visita o Dentil/Praia Clube-MG, às 19h, em Uberlândia (MG). Na sequência, às 21h30, será a vez de Jaque e as companheiras do Camponesa/Minas-MG encararem o Rexona-RJ, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ).

No primeiro jogo da série, em Osasco, o Vôlei Nestlé levou a melhor sobre o Dentil/Praia Clube de virada por 3 sets a 1. Para ter um resultado diferente nesta terça-feira (4), a ponteira Ellen aposta no apoio da torcida mineira. “Os dois jogos que serão em Uberlândia nós temos que ganhar, é a nossa obrigação. Essa série vai ser muito equilibrada, precisamos de paciência e parte física forte. Acredito que a nossa torcida vai nos ajudar muito nesse jogo para conseguirmos esse resultado positivo tão importante”, disse Ellen.

Pelo lado do Vôlei Nestlé, a ponteira Gabi, que entrou durante o primeiro jogo da série e foi um dos destaques na vitória da equipe de Osasco, espera um jogo ainda mais difícil em Uberlândia. “Não teremos nenhuma facilidade em Uberlândia. A vitória no primeiro jogo da série não representa uma vantagem expressiva. Estamos nos preparando muito bem, pois sabemos da força do time do Dentil/Praia Clube”, explicou.



Rexona-Sesc x Camponesa/Minas

Na outra série semifinal, o Rexona-RJ saiu em vantagem ao vencer a partida da última sexta-feira (31) contra o Camponesa/Minas por 3 sets a 0. Para a experiente líbero Fabi, de 37 anos, os jogos do playoff ficam cada vez mais difíceis. “O Camponesa/Minas vem com tudo para esse jogo, sabemos da qualidade do time delas e do poder ofensivo com jogadoras de muita qualidade, como a Hooker, a Jaque e a Rosamaria. Estamos preparadas para uma série longa e continuamos a estudar bastante o time delas. É um playoff longo, em que os times se conhecem muito”, avaliou.

Nas quartas de final, o Rexona-Sesc passou pelo Pinheiros (SP), o Vôlei Nestlé pelo Fluminense (RJ), o Dentil/Praia Clube pelo Terracap/BRB/Brasília (DF), e o Camponesa/Minas eliminou o Genter Vôlei Bauru (SP).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM