Jornal do Commercio
OPERAÇÃO ÁGUAS CLARAS

MPF denuncia dirigentes da CBDA por formação de organização criminosa

Os dirigentes, que estão presos preventivamente, respondem por organização criminosa, peculato, licitação fraudulenta e falsidade ideológica de documento público

Publicado em 18/04/2017, às 18h12

É a primeira denúncia criminal da Operação Águas Claras / Foto: Reprodução
É a primeira denúncia criminal da Operação Águas Claras
Foto: Reprodução
Estadão Conteúdo

O Ministério Público Federal em São Paulo denunciou nesta terça-feira (18) o ex-presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, e três diretores da entidade - Sérgio Alvarenga, Ricardo de Moura e Ricardo Cabral - por formação de organização criminosa para desviar recursos dos esportes aquáticos. É a primeira denúncia criminal da Operação Águas Claras.

Os dirigentes, que estão presos preventivamente, respondem por organização criminosa, peculato, licitação fraudulenta e falsidade ideológica de documento público. Também foram denunciados os empresários José Nilton Cabral da Rocha, Haller Ramos de Freitas, Monica Pereira da Silva Ramos e Keila Delfini Santos Pereia da Silva.



De acordo com o MPF, os oito denunciados fraudaram licitação para aquisição de equipamentos esportivos; utilizaram documentos ideologicamente falsos e desviaram R$ 1,26 milhão de repasse do Ministério do Esporte por meio do convênio.

Além disso, o ex-presidente recebeu R$ 1,558 milhão de verba pública para compra de equipamentos aquáticos para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Essa compra deveria ser feita por licitação, mas o MPF apontou a participação de parentes.

O advogado do ex-presidente da CBDA, Marcelo Franklin, não foi encontrado para apresentar o posicionamento da defesa sobre a denúncia.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM