Jornal do Commercio
Tênis

Após redução dos Correios, CBT obtém novos patrocínios

CBT pode economizar até R$ 500 mil nos próximos 12 meses

Publicado em 15/05/2017, às 17h38

Bellucci, nome forte do tênis brasileiro na atualidade / Confederação Brasileira de Tênis
Bellucci, nome forte do tênis brasileiro na atualidade
Confederação Brasileira de Tênis
Agência Estado

Tentando equilibrar as contas após forte redução dos valores repassados pelos Correios, a Confederação Brasileira de Tênis (CBT) definiu três novos patrocinadores, que devem trazer alívio para a contabilidade da entidade. O vínculo de um ano com Peugeot, Companion Sports e Quicksand pode gerar economia de até R$ 500 mil nos próximos 12 meses. Pelo acerto, as três empresas não farão pagamento direto à CBT. Elas vão contribuir somente com fornecimento de material.

"Estes três patrocínios chegam num momento muito importante, não pelo aporte financeiro, mas pelo corte de despesas. São R$ 40 mil por mês mais ou menos e isso é muito expressivo. Isso faz muita diferença num momento como esse", revelou ao Estado o presidente da CBT, Rafael Westrupp.

No caso da Peugeot, serão sete carros cedidos à entidade, sendo dois deles utilitários. Outros dois serão usados para exposições em eventos e para ajudar no transporte de autoridades e convidados. E três serão de uso do presidente Rafael Westrupp e de dois vice-presidentes da CBT, restritos às atividades profissionais.

Com os novos patrocinadores, Westrupp projeta economia de R$ 500 mil por não precisar desembolsar com veículos, por exemplo. O acordo com a Peugeot prevê que a fabricante francesa banque a manutenção e até o IPVA dos carros. À CBT, caberá os custos com combustível.

"Já tivemos patrocínio da Peugeot, que se encerrou no final de 2014. Retomamos a conversa e houve uma evolução bem grande no contrato, com as despesas e manutenção sendo assumidas pela Peugeot. Tivemos um upgrade no acordo", afirmou Westrupp, em entrevista exclusiva.



A Companion Sports fornecerá uniformes para os atletas desde a base até os profissionais que defendem o Brasil na Copa Davis e na Fed Cup. E a Quicksand fornecerá bolas e quadras para o beach tênis.

ALÍVIO

Os apoiadores chegam em boa hora para a CBT devido à redução de 78% valor do patrocínio dos Correios neste ano, em comparação a 2016. Os aportes da estatal foram cruciais para a entidade nos últimos anos. A diminuição no repasse dos valores, em razão da crise econômica, obrigou a CBT a reduzir custos. Houve demissão de funcionários, extinção de cargos e até mudança na sede, de São Paulo para Florianópolis, onde a entidade não paga aluguel.

A queda no patrocínio dos Correios, de R$ 9 milhões para R$ 2 milhões anuais, também trouxe consequências negativas para os tenistas. Profissionais como Thomaz Bellucci e Bruno Soares perderam bolsas que podiam pagar até R$ 10 mil mensais.

Com despesas estimadas entre R$ 5 milhões e R$ 6 milhões por ano, a CBT tem a maior parte dos seus custos bancados pelo patrocínio dos Correios e pelo repasse de R$ 2,3 milhões anuais do Comitê Olímpico do Brasil (COB), por meio da Lei Agnelo-Piva

"Estamos num momento bem complicado, mas ao mesmo tempo equilibrado. Essa crise bateu muito forte em todo mundo. Graças a Deus, estávamos muito saneados e equalizados financeiramente desde o início de 2016. E fechamos o ano passado no azul", disse o presidente da CBT.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM