Jornal do Commercio
Tóquio-2020

Brasil estreia contra a Polônia no Montreux Volley Masters

Competição marca início de novo ciclo olímpico para a seleção

Publicado em 05/06/2017, às 20h00

Seleção vai atuar sem as pernambucanas Jaqueline Carvalho e Dani Lins / CBV/Divulgação
Seleção vai atuar sem as pernambucanas Jaqueline Carvalho e Dani Lins
CBV/Divulgação
Luana Ponsoni

A seleção brasileira feminina de vôlei estreia às 13h45 de hoje no Montreux Volley Masters, na Suíça, contra a Polônia. Na véspera da partida, a principal preocupação do técnico José Roberto Guimarães ainda era com o entrosamento da equipe. Antes do torneio, o Brasil fez dois jogos amistosos com a República Dominicana, em solo nacional.

"A expectativa de ver como nossa equipe vai se comportar é grande. Sabemos que ainda precisamos melhorar o entrosamento e vamos evoluir nesse aspecto”, afirmou Zé.



O treinador também se diz ansioso para avaliar a performance das polonesas. Na sequência, as brasileiras vão encarar a Alemanha, às 16h15 de amanhã, e a Tailândia na sexta-feira às 13h45. Essas seleções formam o Grupo B da competição. A outra chave tem China, Holanda, Argentina e Suíça.

AUSÊNCIAS

Como marca o começo de um novo ciclo olímpico, Zé Roberto aposta na renovação. Deixou de fora as pernambucanas Jaqueline e Dani Lins, detentoras de títulos olímpicos com o Brasil. Uma das maiores novidades da equipe nacional em  Montreux será a escalação da ponteira Gabi como líbero. "Gabi tem estatura baixa para atuar na ponta. Conversei com ela e ela topou o desafio. Tem todos os requisitos para ser líbero", explicou Zé Roberto.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM