Jornal do Commercio
Fórmula 1

Hamilton fatura pole no GP do Canadá e iguala marca de Senna

Hamilton pôde celebrar a incrível marca de 65 poles positions na carreira, igualando seu maior ídolo, o brasileiro Ayrton Senna

Publicado em 10/06/2017, às 15h51

Hamilton foi surpreendido com um presente: uma réplica do capacete amarelo utilizado por Senna ao longo de sua carreira / Foto: MARK THOMPSON/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Hamilton foi surpreendido com um presente: uma réplica do capacete amarelo utilizado por Senna ao longo de sua carreira
Foto: MARK THOMPSON/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Estadão Conteúdo

Lewis Hamilton viveu um dia especial neste sábado. O piloto da Mercedes voou baixo no circuito de Montreal e garantiu a primeira colocação no grid para o GP do Canadá, que acontecerá no domingo. Mas mais do que uma boa posição na largada, ele pôde celebrar a incrível marca de 65 poles positions na carreira, igualando seu maior ídolo, o brasileiro Ayrton Senna.

Hamilton nunca escondeu o fanatismo por Senna e, por isso, deve ter viveu sensação diferente neste sábado. São quatro primeiros lugares no grid em sete etapas somente este ano, número que prova a capacidade do piloto inglês nos treinos. E ele pode se tornar o líder em número de poles da história da Fórmula 1 ainda em 2017, afinal, está a apenas três do recordista, Michael Schumacher.

Diante do feito alcançado, Hamilton foi convidado para discursar para a torcida e, neste momento, foi surpreendido com um presente: uma réplica do capacete amarelo utilizado por Senna ao longo de sua carreira. Emocionado, o inglês não conteve o choro e afirmou: "Para mim, a maior honra é receber isso".

E para empatar com Senna, Hamilton teve um desempenho impecável no treino deste sábado. Quando foi pressionado por seu maior rival no campeonato, Sebastian Vettel, foi ainda mais rápido e marcou o tempo de 1min11s459. O alemão, líder do Mundial, completa a primeira fila, com 1min11s795.

Na batalha particular entre Mercedes e Ferrari em que se transformou esta temporada, a segunda fila está composta pelas equipes, na mesma ordem da primeira. O finlandês Valtteri Bottas sairá na terceira colocação, após marcar 1min12s177, deixando para traz seu compatriota Kimi Raikkonen, quarto, com 1min12s252

Sem grande surpresas, a terceira fila do grid ficará com os carros da Red Bull. O holandês Max Verstappen sairá em quinto, após marcar 1min12s403, seguido de seu companheiro, o australiano Daniel Ricciardo, com 1min12s557.



Felipe Massa não conseguiu a sexta posição, traçada sempre por ele como objetivo a cada prova, mas o sétimo lugar não ficou de mal tamanho. O brasileiro viveu um bom dia em Montreal, viu sua Williams responder e sairá na sétima posição, após anotar 1min12s858.

O TREINO - A primeira parte do treino mostrou que o fim de semana novamente não será fácil para a Sauber, que viu seus dois pilotos ficarem nas últimas posições do grid. Marcus Ericsson registrou o 19.º tempo, enquanto Pascal Wehrlein foi ainda pior e sofreu um acidente na reta final do Q1. Stoffel Vandoorne foi outro que voltou a fazer feio, encostou no muro e também foi eliminado.

Alonso passou ileso pelo Q1, mas não conseguiu repetir o bom desempenho dos treinos livres de sexta, quando foi o sétimo mais rápido, e foi eliminado na segunda parte da atividade. Novamente enfrentando problemas com seu motor, ele marcou 1min13s693 e sairá apenas na 13.ª colocação.

Como aconteceu ao longo de toda a atividade, a Mercedes não demorou a tomar a ponta. Se Bottas foi o mais rápido do Q1, Hamilton tratou de mostrar superioridade no Q2 e pulou na frente logo no início do Q3 com a melhor volta do dia até então: 1min11s791. A quatro minutos para o fim, Vettel assustou e quase tomou a ponta, mas ficou apenas quatro milésimo atrás, na segunda posição.

Com pouco mais de um minuto para o fim, então, os quatro concorrentes à pole foram para a pista. E se havia alguém com esperança de ultrapassar Hamilton, foi justamente o inglês quem baixou a marca, fez uma volta praticamente perfeita, com 1min11s459, e deixou os rivais para trás.

O GP do Canadá de Fórmula 1 será disputado neste domingo, às 15 horas (de Brasília). Vettel é o líder do Mundial, com 129 pontos, 25 à frente de Hamilton. Bottas é o terceiro, com 75, enquanto Raikkonen aparece em quarto, com 67.

Confira o grid de largada para o GP do Canadá de Fórmula 1:

1º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min11s459

2º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min11s789

3º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), 1min12s177

4º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min12s252

5º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), 1min12s403

6º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1min12s557

7º - Felipe Massa (BRA/Williams), 1min12s858

8º - Sergio Pérez (MEX/Force India), 1min13s018

9º - Esteban Ocon (FRA/Force India), 1min13s135

10º - Nico Hülkenberg (ALE/Renault), 1min13s271

11º - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), 1min13s690

12º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1min13s693

13º - Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), 1min13s756

14º - Romain Grosjean (FRA/Haas), 1min13s839

15º - Jolyon Palmer (ING/Renault), 1min14s293

16º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), 1min14s182

17º - Lance Stroll (CAN/Williams), 1min14s209

18º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), 1min14s318

19º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min14s495

20º - Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), 1min14s810


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM