Jornal do Commercio
automobilismo

Felipe Massa deseja continuar na F-1: 'não vejo motivo para parar'

Felipe Massa chegou a se aposentar no ano passado, mas uma reviravolta nas vagas das equipes fez ele volta a disputar a Fórmula em 2017

Publicado em 29/06/2017, às 14h16

Felipe Massa pretende continuar na Fórmula 1 na próxima temporada / AFP
Felipe Massa pretende continuar na Fórmula 1 na próxima temporada
AFP
JC Online

A inesperada decisão de Nico Rosberg se aposentar da Fórmula 1 depois de conquistar o título da temporada 2016 provocou uma reviravolta na carreira de Felipe Massa. De piloto recém-aposentado com uma emocionante homenagem em Interlagos, o brasileiro viu a Williams ficar com um assento vago com a ida de Valtteri Bottas para a Mercedes e o assumiu. Agora, satisfeito com o desempenho exibido em 2017 e com o carro reformulado após alterações profundas no regulamento técnico, não vê motivo para deixar a categoria tão cedo.

CONTINUIDADE

"As coisas estão indo bem. Eu me sinto muito competitivo, assim como gosto do carro que estou pilotando. Eu amo as novas regras. Para o meu estilo de pilotagem, tudo funciona muito bem. O único problema que precisa ser resolvido é o da sorte. Então eu não vejo nenhum motivo para não continuar", disse Massa em entrevista ao site oficial da Fórmula 1.



O brasileiro revelou, inclusive, que se sente mais feliz nesse momento na Fórmula 1 do que antes da sua decisão de deixar as pistas e exaltou o relacionamento que vem tendo com os membros da Williams, equipe pela qual compete desde a temporada 2014.

"Estou gostando mais. Foi uma ótima decisão continuar, mas uma vez que você assume um novo desafio, você fica feliz. Estou com uma equipe que gosta e me respeita muito, e eles me ouvem. Isso tudo me deixa feliz", acrescentou o brasileiro.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM