Jornal do Commercio
Tênis

João Reis será primeiro pernambucano a jogar no masculino em Wimbledon

Recifense jogará nesta quarta (6) contra o norte-americano Andrew Fenty

Publicado em 05/07/2017, às 18h53

Estreia será na quarta (6), na quadra 7, por volta das 8h / Leandro Martins/Divulgação
Estreia será na quarta (6), na quadra 7, por volta das 8h
Leandro Martins/Divulgação
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Depois de quebrar um jejum de oito anos sem representante masculino em Roland Garros, João Lucas Reis fará ainda mais história nesta quarta (6), em Londres. Número 103 do mundo no juvenil, o recifense estreia por volta das 8h na fase qualificatória de Wimbledon, contra o norte-americano Andrew Fenty, 76º do ranking. Com isso, João Lucas se tornará o primeiro homem do Estado a disputar o torneio de Londres.

A primeira representante de Pernambuco em Wimbledon foi Teliana Pereira. A tenista já jogou seis edições do Grand Slam. Nunca passou da primeira rodada da chave principal e tem só uma vitória na grama inglesa, no qualificatório de 2013. Na atual temporada, não conseguiu ter ranking para disputar a competição, ficando ausente após cinco participações seguidas.



Em Londres, João Lucas sabe da dificuldade que vai encontrar. Além do adversário, cabeça de chave 11 do qualificatório e número 76 do mundo, o piso é quase inédito para o pernambucano. Na carreira, só jogou uma vez na grama, na semana passada, quando foi eliminado na primeira rodada do ITF de Roehampton (ING).

FALA, JOÃO!

“É um honra pra mim (ser o primeiro homem do Estado em Wimbledon). Sobre o jogo, a grama é muito mais rápida que qualquer outro tipo de piso. Semana passada, consegui treinar só 30 minutos nela e fui jogar. Como estava vindo de uma longa gira no saibro, senti muita diferença. Mas consegui treinar toda essa semana na grama e estou me sentindo bem”, afirmou João Lucas Reis, ao JC.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM