Jornal do Commercio
VELA

Francis Joyon bate seu próprio recorde de travessia do Atlântico

Velejador francês atravessou oceano em 5 dias, 2 horas e 7 minutos

Publicado em 12/07/2017, às 03h22

Joyon estabeleceu o recorde sem a ajuda de uma janela meteorológica favorável / Foto: AFP/Frec TANNEAU
Joyon estabeleceu o recorde sem a ajuda de uma janela meteorológica favorável
Foto: AFP/Frec TANNEAU
AFP

Francis Joyon, um velejador especialista na quebra de recordes, estabeleceu nesta quarta-feira uma nova marca para a travessia solitária do Atlântico, com o tempo de 5 dias, 2 horas e 7 minutos.

Seis meses após quebrar o recorde de volta ao mundo em veleiro com tripulação (40 dias), Joyon reduziu sua própria marca em viagem só pelo Atlântico estabelecida em 16 de junho de 2013, de 5 dias, 2 horas e 56 minutos.



Joyon partiu de Nova York na quinta-feira e chegou a Cap Lizard, na Grã-Bretanha, estabelecendo o novo recorde de forma surpreendente porque tratava-se apenas de uma viagem de volta de uma travessia.

Saída

O velejador de 61 anos saiu de Nova York às 23H30 GMT (20H30 Brasília) de 6 de julho e chegou à 01H37 (22H37) desta quarta a Cap Lizard, com a travessia sendo homologada por um observador do World Sailing Speed Record Council (WSSRC).

Joyon estabeleceu o recorde sem a ajuda de uma janela meteorológica favorável.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM