Jornal do Commercio
Automobilismo

Lewis Hamilton vence GP da Grã-Bretanha pela 4ª vez seguida

Com a vitória na Grã-Bretanha, Hamilton diminuiu para apenas um ponto a diferença para o alemão Sebastian Vettel no mundial de pilotos

Publicado em 16/07/2017, às 10h45

Hamilton liderou a prova de ponta a ponta e venceu em Silverstone pelo quarto ano consecutivo / BEN STANSALL / AFP
Hamilton liderou a prova de ponta a ponta e venceu em Silverstone pelo quarto ano consecutivo
BEN STANSALL / AFP
Estadão Conteúdo

Lewis Hamilton completou o domínio no GP da Inglaterra neste domingo. Mais veloz no sábado, ele brilhou de novo neste domingo ao vencer de ponta a ponta, com ampla vantagem sobre os rivais, a quarta consecutiva no tradicional circuito de Silverstone. No fim, ainda contou com um problema no carro de Sebastian Vettel, reduzindo para apenas um ponto a vantagem do alemão na liderança da temporada 2017 da Fórmula 1.

Hamilton chegou aos 176 pontos, contra 177 de Vettel, que desperdiçou grande chance de ampliar a vantagem na ponta. Na última volta, um pneu furado o tirou do pódio. Ele garantia o terceiro lugar justamente em razão de outro pneu furado do finlandês Kimi Raikkonen, seu companheiro de Ferrari. Mas acabou somente na 7ª colocação.

O azar da equipe italiana facilitou ainda mais o triunfo da Mercedes. O finlandês Valtteri Bottas, que largou em 9º, herdou a segunda colocação. Raikkonen ainda conseguiu terminar em terceiro. Com o resultado, Bottas segue em terceiro no campeonato, com 154 pontos. O brasileiro Felipe Massa finalizou as 51 voltas do traçado inglês no 10º posto.

Com sua quarta vitória consecutiva em Silverstone, Hamilton empatou com o compatriota Jim Clark e com o francês Alain Prost como os maiores vencedores do circuito inglês. Os três somam cinco vitórias cada.

A CORRIDA

Depois da surpreendente e arriscada largada de Bottas na Áustria, Hamilton foi mais cauteloso neste domingo. Raikkonen chegou a ameaçá-los nos primeiros metros, mas logo o inglês sustentou com firmeza a primeira posição. O mesmo não aconteceu com Vettel, saindo da terceira posição. Ele foi superado por Verstappen antes de completar a primeira volta. No pelotão intermediário, Massa fez uma de suas melhores largadas do ano. Ele saiu de 14º para o 10º posto.

Exibindo grande rendimento com sua Mercedes, Hamilton não demorou para abrir vantagem. E nem mesmo a entrada do safety car nas primeiras voltas, em razão de batida entre os carros da Toro Rosso, impediu o piloto da casa de despontar com facilidade - no incidente, Daniil Kvyat, depois punido, acertou Carlos Sainz, que deixou a corrida.

Passado o safety car, o GP da Inglaterra teve com principal atrativo na primeira metade da prova o duelo entre Vettel e Verstappen pelo quinto lugar. O alemão fez boas investidas, mas não teve sucesso. Precisou esperar pela primeira parada nos boxes para superar o holandês da Red Bull. Prejudicado por um pit stop mais lento, Verstappen voltou em 6º, na 20ª volta.

Na liderança, Hamilton parou na 25ª volta para colocar pneus macios. Voltou em primeiro, quase perdendo a posição para Bottas O finlandês, vencedor da última corrida, tirou vantagem de uma parada tardia para se aproximar dos líderes. Ele largou em nono, após perder posições no grid por punição à equipe, mas escalou rapidamente o pelotão para encostar em Hamilton.



Ao parar, no entanto, abriu caminho para Raikkonen e Vettel retomarem suas posições, logo atrás do líder da prova. Na 37ª volta, Hamilton tinha quase 12 segundos de vantagem sobre o finlandês da Ferrari. A cinco giros do fim, o inglês reduziu o ritmo por conta de bolhas nos pneus. A vantagem caiu para 10 segundos, nada que tirasse o amplo favoritismo do piloto da casa

Protagonista do melhor confronto da primeira metade da prova, Vettel também foi o destaque da segunda. Desta vez o rival foi Bottas, que levou a melhor e ficou com o terceiro posto, na 44ª volta, ao fazer segura ultrapassagem.

O finlandês, com grande crescimento ao longo da corrida, ainda contou com a sorte no final. Raikkonen sofreu um furo no pneu dianteiro direito e precisou correr aos boxes para fazer a troca Bottas, ainda, pulou para o segundo lugar.

Não foi a única ajuda do acaso à Mercedes. Vettel, logo após assumir o terceiro posto, com a parada extra de Raikkonen, também sofreu com problema no carro. O pneu dianteiro esquerdo furou e ele quase ficou pelo caminho. A duras penas, conseguiu terminar a prova na 7ª colocação.

Vettel foi superado até por Daniel Ricciardo, um dos grandes destaques da prova. O australiano da Red Bull havia sofrido punição no sábado, pela troca da caixa de câmbio fora do planejamento. Largou em penúltimo. Porém, fazendo bela corrida de recuperação, passou pela bandeirada em 5º lugar.

Felipe Massa, que chegou a aparecer em 8º, caiu para o 11º lugar após fazer sua parada. Cruzou a linha de chegada em 10º, sem conseguir desenvolver mais com sua Williams. Seu companheiro de equipe, o canadense Lance Stroll, terminou a prova em 16º.

Os pilotos da Fórmula 1 voltam para a pista daqui a duas semanas para a disputa do GP da Hungria. A corrida em Budapeste está marcada para o dia 30. Será a última etapa antes do recesso do verão europeu. A prova seguinte será somente em 27 de agosto, na Bélgica.

Confira a classificação final do GP da Inglaterra:

1.º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), em 1h21min27s430

2.º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 14s063

3.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 36s570

4.º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 52s125

5.º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 1min05s955

6.º - Nico Hülkenberg (ALE/Renault), a 1min08s109

7.º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 1min33s989

8.º - Esteban Ocon (FRA/Force India), a 1 volta

9.º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 1 volta

10.º - Felipe Massa (BRA/Williams), a 1 volta

11.º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), a 1 volta

12.º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 1 volta

13.º - Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1 volta

14.º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta

15.º - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a 1 volta

16.º - Lance Stroll (CAN/Williams), a 1 volta

17.º - Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), a 1 volta

Não completaram a prova:

Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)

Jolyon Palmer (ING/Renault)

Fernando Alonso (ESP/McLaren)


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM