Jornal do Commercio
Superação

Mãe e shaper são 'anjos' na carreira de surfista pernambucano

Deyvison Santos é o terceiro melhor do Brasil na categoria júnior

Publicado em 13/08/2017, às 08h46

Deyvison compete com as pranchas fornecidas por Ricardo Marroquim / Guga Matos/JC Imagem
Deyvison compete com as pranchas fornecidas por Ricardo Marroquim
Guga Matos/JC Imagem
Luana Ponsoni
esportes@jc.com.br

Ainda que lhe falte muito na vida de atleta, o pernambucano Deyvison Santos está entre os melhores surfistas do País na categoria júnior. Filho de pais separados e membro de uma família humilde, que mora de aluguel na praia do Xaréu, no Cabo de Santo Agostinho, o pernambucano conta com a ajuda de uma espécie de “corrente do bem” para chegar aonde está no esporte. A primeira pessoa por quem sente gratidão é a mãe, Josenilda Maria. Também não esquece de exaltar o apoio de Ricardo Marroquim. Mais que um shaper, ele é apontado pelo pernambucano de 18 anos como uma espécie de pai.

Quando possuía um bar na praia do Xaréu, Josenilda ajudava como podia o filho a participar das competições de surfe. Também não deixava faltar alimento para a família. “Nas competições, a gente tem que estar com o psicológico bom. Muitas vezes, estou em uma viagem, pensando na família, que está precisando de uma aluguel, de uma feira. Tem muitos campeonatos que eu não posso ir por conta disso. Minha mãe precisa de mim. Muitas vezes, deixo de competir para deixar o dinheiro em casa. Foi por causa da minha mãe que eu cheguei aonde estou. Foi por causa dela que eu continuei (no surfe). Então, eu quero honrá-la o máximo que eu puder”, declarou Deyvison.



Outra pessoa que vem atuando como um “anjo” na carreira do pernambucano é o fabricante de pranchas Ricardo Marroquim. O shaper conheceu Deyvison em 2012, por meio de um amigo. “Ele surfava com dois toquinhos e eu disse que me desse que eu iria reformar. Desde então, dou as pranchas dele. O engraçado é que, antes disso, ele já se destacava usando as minhas pranchas. Desde então, ajudo como posso. Não sou rico, vivo da minha arte. Mas faço por amor”, comentou Marroquim.

Apesar de estar sempre incentivando Deyvison, o shaper não fazia ideia da real situação do surfista. Ele só soube depois que o jovem ganhou a segunda etapa do CBS Tour, no começo de julho, em Maracaípe. “Depois do título, ele se abriu comigo. Então, usei as redes sociais para fazer um apelo”, relatou. A iniciativa deu certo. Deyvison recebeu algumas doações, inclusive de pessoas de fora do País. Também tem cestas básicas garantidas até dezembro deste ano. “Ele (Marroquim) é como um pai para mim. Não me ajudou mais no começo porque não abri meu coração. Há um mês, eu não tinha o que comer. Ele buscou pessoas que viessem a mim. Só tenho a agradecer”, contou Deyvison.

Doações podem ser feitas por meio da conta-poupança 91337-4, agência 1580, da Caixa Econômica Federal.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM