Jornal do Commercio
SUL-AMERICANO

Seleção feminina de vôlei vence Argentina na estreia do Sul-Americano

Brasil ganhou por 3 sets a 0 - com parciais de 25/21, 25/15 e 25/15

Publicado em 15/08/2017, às 22h20

Seleção feminina de vôlei ganhou fácil da Argentina. / Reprodução / Twitter CBV
Seleção feminina de vôlei ganhou fácil da Argentina.
Reprodução / Twitter CBV
Estadão Conteúdo

Atual campeã do Grand Prix - título conquistado há pouco mais de uma semana -, a seleção feminina de vôlei estreou nesta terça-feira no Sul-Americano, que está sendo realizado na cidade de Cali, na Colômbia. Sem qualquer dificuldade, a equipe comandada pelo técnico José Roberto Guimarães derrotou a Argentina por 3 sets a 0 - com parciais de 25/21, 25/15 e 25/15 -, no ginásio Coliseo Evangelista Mora.

O Brasil é o maior vencedor na história do Sul-Americano com 19 títulos e venceu as últimas 11 edições da competição. Esta está sendo disputada, além das brasileiras, por Argentina, Peru, Colômbia, Venezuela e Chile. No torneio continental, todas as equipes se enfrentarão e a seleção que conseguir o maior número de vitórias ficará com o título e com a vaga no Mundial de 2018, que será realizado no Japão.

Tudo indica que a hegemonia seguirá sem problemas nesta semana. Nesta terça-feira, o Brasil terá pela frente a Venezuela, às 17 horas (de Brasília). Na sequência, as adversárias serão Chile, na quarta, às 19 horas; Peru, na quinta, também às 19 horas; e Colômbia, na sexta, às 17h30.

Para se ter uma ideia da facilidade que o Brasil deverá encontrar em Cali, o time não perde um set sequer em jogos pelo Sul-Americano desde 1999. Nesta terça-feira, a Argentina - presente nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 - só ameaçou na primeira parcial. O Peru, do técnico brasileiro Luizomar de Moura, é o principal adversário neste hexagonal.



O Brasil está disputando o Sul-Americano com as levantadoras Roberta e Macris, as opostas Tandara e Monique, as ponteiras Natália, Rosamaria, Amanda e Drussyla, as centrais Adenízia, Bia, Carol e Mara e as líberos Gabi e Suelen. A ponteira Gabi, que se integrou à seleção feminina na última quinta-feira, está treinando com o grupo na Colômbia como preparação para a Copa dos Campeões, no Japão.

Nesta terça-feira, Zé Roberto Guimarães começou a partida com Roberta, Tandara, Natália, Adenízia, Bia, Rosamaria e a líbero Gabi. Entraram no jogo Macris, Amanda, Carol, Mara, Drussyla, Monique e Suelen.

ANÁLISE

Depois do jogo, o treinador fez uma análise da vitória do Brasil "O time da Argentina evoluiu nos últimos anos e participou do Grand Prix nesta temporada. Nós tínhamos uma preocupação com esse jogo por ser uma partida de estreia, mas o time se comportou bem em todos os fundamentos. Nós sacamos muito bem e foi uma boa estreia", disse.

A ponteira Natália elogiou a concentração das brasileiras. "A Argentina é um dos melhores times que vamos enfrentar nesse Sul-Americano, por isso foi bom começarmos com essa vitória. É um campeonato de pontos corridos e esses três pontos de hoje serão importantes para a classificação final. A equipe se comportou bem, jogamos com seriedade e agora temos que pensar na Venezuela", afirmou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM