Jornal do Commercio
TÊNIS

Com sustos, Federer vence revelação local em estreia no US Open

Experiência do tenista de 36 anos acabou prevalecendo sobre a juventude do adversário

Publicado em 30/08/2017, às 03h57

A experiência do tenista de 36 anos acabou prevalecendo sobre a juventude e disposição do norte-americano de apenas 19. / Foto: CLIVE BRUNSKILL / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
A experiência do tenista de 36 anos acabou prevalecendo sobre a juventude e disposição do norte-americano de apenas 19.
Foto: CLIVE BRUNSKILL / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Estadão Conteúdo

Não foi a estreia tranquila que teve em anos anteriores no US Open, mas o suíço Roger Federer passou à segunda rodada do quarto e último Grand Slam da temporada, disputado em Nova York. Nesta terça-feira, em um dia atrapalhado por causa da chuva constante na cidade norte-americana - que provocou o adiamento de inúmeras partidas -, o atual número 3 do mundo precisou de cinco sets para derrotar o local Frances Tiafoe, uma das revelações da temporada e 70.º do ranking da ATP - com as parciais de 4/6, 6/2, 6/1, 1/6 e 6/4, em 2 horas e 37 minutos.

A experiência do tenista de 36 anos acabou prevalecendo sobre a juventude e disposição do norte-americano de apenas 19. Embalado por bons resultados na temporada - como segunda rodada no Aberto da Austrália e em Wimbledon e oitavas de final no Masters 1000 de Cincinnati, com direito a uma vitória sobre o alemão Alexander Zverev -, Frances Tiafoe não esmoreceu contra Roger Federer.

Na segunda rodada, o tenista suíço terá pela frente o vencedor do confronto entre o russo Mikhail Youzhny e o eslovaco Blaz Kavcic. Este duelo deveria acontecer nesta terça-feira, mas foi adiado para esta quarta por causa da chuva. Somente os jogos no estádio Arthur Ashe, a quadra principal do Complexo de Flushing Meadows, puderam ser realizados por causa do teto retrátil.

No confronto direto contra os rivais da segunda rodada, o suíço levou a melhor na única vez que enfrentou Blaz Kavcic e lidera o retrospecto contra Mikhail Youzhny por incríveis 16 a 0. A vitória desta terça-feira também faz com que Roger Federer siga sem perder na estreia de um Grand Slam desde 2003, em Roland Garros.



Feminino

No primeiro jogo da rodada dupla noturna em Nova York, a torcida local comemorou bastante a estreia vitoriosa da norte-americana Madison Keys. A cabeça de chave número 15 do US Open derrotou a belga Elise Mertens, 39.ª colocada do ranking da WTA, por 2 sets a 0 - com parciais de 6/3 e 7/6 (8/6), em 1 hora e 29 minutos.

Sem a presença de Serena Williams, que está grávida, Madison Keys, de 22 anos, é ao lado de Venus Williams uma das esperanças de uma boa campanha no US Open. Na segunda rodada terá pela frente a vencedora da partida entre a experiente alemã Tatjana Maria e a convidada local Amanda Kratzer, que se enfrentarão nesta quarta-feira.

Um detalhe curioso do duelo desta terça-feira estava nas tribunas. Ex-números 1 do mundo, a norte-americana Lindsay Davenport e a belga Kim Clijsters têm relações muito próximas com as tenistas. A primeira é a treinadora principal de Madison Keys e a segunda é a administradora da academia de tênis onde a representante da Bélgica treina.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM