Jornal do Commercio
tênis

Após tri do US Open, Nadal mira ATP Finals e almeja feito inédito

Rafael Nadal nunca venceu uma edição do ATP Finals e pretende levar o título de 2017 para se tornar o primeiro tenista a ganhar as principais competições do esporte

Publicado em 11/09/2017, às 11h10

Rafael Nadal é o tenista número 1 do mundo / Reprodução/Twitter
Rafael Nadal é o tenista número 1 do mundo
Reprodução/Twitter
JC Online

Passado o tricampeonato do US Open, Rafael Nadal tem como grande prioridade a conquista do ATP Finals, que será disputado em novembro, em Londres. O torneio é considerado o quinto evento de maior prestígio do circuito, atrás somente das quatro competições que formam o Grand Slam. É a única grande competição que Nadal ainda não ganhou na carreira. O ATP Finals reúne os oito melhores tenistas da temporada.

Se acabar com o jejum este ano, o espanhol ficará mais próximo de se tornar o primeiro tenista na história a ganhar todas as principais competições possíveis. A lista inclui o Grand Slam (Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e US Open, todos já conquistados por ele), nove Masters 1000 (Indian Wells, Miami, Monte Carlo, Roma, Madri, Canadá, Cincinnati, Xangai e Paris), o ATP Finals e os Jogos Olímpicos.



MENOS DIFICULDADE

Nadal deve ter a sua vida facilitada no ATP Finals de Londres devido à ausência de vários concorrentes de peso. O sérvio Novak Djokovic, o suíço Stan Wawrinka e o japonês Kei Nishikori estão machucados e não disputarão o torneio. Também se recuperando de lesão, o britânico Andy Murray é outro que deve ficar de fora do ATP Finals de Londres.

Para ser o primeiro "campeão de tudo" na história do tênis, Nadal precisa ganhar, além do ATP Finals, os Masters 1000 de Miami, Xangai e Paris. Este ano, antes do ATP Finals, o espanhol jogará ainda, segundo prevê o seu calendário, os ATP 500 de Pequim e da Basileia e os Masters 1000 de Xangai e Paris. Número 1 do ranking, Nadal vive grande temporada, já soma cinco títulos no ano e ganhou US$ 11,2 milhões em prêmios (R$ 34,8 milhões). Ao longo da carreira acumula US$ 89,9 milhões (R$ 279,8 milhões).


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM