Jornal do Commercio
tá fora

Brasil faz jogo duro com França, mas cai nas quartas do handebol masculino

A seleção feminina do Brasil também caiu nas quartas, perdendo por 32 a 23 para a Holanda

Publicado em 17/08/2016, às 11h59

A seleção foi eliminada nas quartas de final dos Jogos do Rio por 34 a 27 para a França / JAVIER SORIANO / afp
A seleção foi eliminada nas quartas de final dos Jogos do Rio por 34 a 27 para a França
JAVIER SORIANO / afp
AFP

A seleção brasileira de handebol masculino mostrou muita garra, mas foi eliminada nas quartas de final dos Jogos do Rio por 34 a 27 para a França, atual bicampeã olímpica, nesta quarta-feira (17), com a torcida transformando Arena do Futuro em um verdadeiro caldeirão.

Os comandados do técnico Jordi Ribera venderam caro a derrota, com um primeiro tempo heroico, que terminou empatado em 16 a 16.

A França deu cara com uma pedra no caminho rumo ao inédito tricampeonato, mas fez valer a experiência depois do intervalo para vencer com margem confortável.

Na semi, os 'Bleus' terão pela frente o adversário do confronto entre Alemanha e Catar.

A seleção feminina do Brasil também caiu nas quartas, perdendo por 32 a 23 para a Holanda, mas a derrota foi bem mais frustrante, já que as meninas, campeãs mundiais em 2013, eram consideradas favoritas.

No masculino, a seleção verde-amarela nunca havia vencido uma seleção europeia em um torneio olímpico de handebol masculino, mas surpreendeu a todos no Rio, ao superar Polônia e Alemanha. Contra a França, fez jogo duro e se despediu de cabeça erguida, ovacionada pelo público, que cantou no final "sou brasileiro, com muito orgulho e muito amor".

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM