Jornal do Commercio
2017

Wellington Cézar quer recuperar espaço no Santa Cruz

Recuperado de lesão, volante vê 2017 como a chance de recomeçar no futebol

Publicado em 07/01/2017, às 07h43

"Vou dar tudo para reconquistar meu espaço", disse o volante
André Nery/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Se no ano passado Wellington Cézar começou a temporada em alta, após ser titular absoluto do time que subiu para a Série A, o prata da casa trata 2017 como o ano da recuperação na Cobra Coral. Após superar uma lesão grave no púbis, que o afastou dos gramados por mais de três meses, o volante começa 2016 brigando por uma vaga entre os titulares do clube pernambucano.

“Estou muito feliz por voltar a jogar pelo Santa. Vou dar tudo de mim para reconquistar meu espaço. Em 2016 não consegui ter sequência por causa da lesão. Já recuperado, espero que nesse ano as coisas aconteçam. Vinícius (Eutrópio, técnico do Santa Cruz) já falou: quem tiver melhor, vai jogar. Vou me dedicar, assim como em 2015, quando cheguei no profissional, para que eu tenha uma temporada boa”, afirmou o volante.

CONSELHOS E RECADO PROS NOVATOS

Indo para a terceiro ano no elenco principal da Cobra Coral, Wellington Cézar deixou de ser só “da base” e agora dá conselhos para os garotos que sobem para o profissional. “Não sinto mais aquele nervosismo. Estou mais tranquilo e experiente. Gosto muito dos meninos que estão subindo e sempre estou conversando com eles. Falo para terem tranquilidade porque o nervosismo sempre bate quando subimos da base”, explicou Wellington Cézar.

Um dos poucos com duas ou mais temporadas na Cobra Coral, o volante afirmou que, quem chegar, vai ter que honrar a camisa do clube. “Esperamos que aqueles que estão chegando tenham a mesma mentalidade do pessoal do ano passado, como Grafite. Nesse clube aqui tem que ralar a cada jogo, porque a torcida é grande e exigente”, finalizou o jogador.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM