Jornal do Commercio
Zaga artilheira

Defesa vem sendo o melhor ataque do Santa Cruz nas decisões

Nas últimas 5 partidas, tricolores marcaram oito vezes, sendo quatro com os defensores

Publicado em 18/04/2017, às 06h52

Zagueiro Salles é o artilheiro da equipe no ano, com sete gols / Alexandre Gondim/JC Imagem
Zagueiro Salles é o artilheiro da equipe no ano, com sete gols
Alexandre Gondim/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Contrariando o chavão de que “a melhor defesa é o ataque”, a zaga do Santa Cruz, além de evitar, vem fazendo os gols decisivos da Cobra Coral nos mata-matas da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano. Nos últimos dez jogos, o ferrolho tricolor deu certo, com só cinco gols sofridos. Na hora de balançar as redes, o artilheiro da equipe é o zagueiro Anderson Salles, que fez sete tentos em 2017.

Na atual temporada, os números comprovam a boa fase coral na parte defensiva. No ano, a equipe sofreu 12 gols em 20 partidas, média de 0,6 por jogo. No Nordestão, tem a melhor defesa da competição, junto com o Bahia, com apenas dois tentos sofridos em oito partidas. Na frente, são 31 gols feitos, média de 1,6 por duelo no ano. É o melhor ataque do Pernambuco, com 20 tentos em 11 confrontos locais.

Principal destaque do início do ano coral, Salles comemora o fato de estar sendo decisivo no time, principalmente nas bolas paradas. Mas nega que o Santa se limite apenas a essa jogada. Até agora, o Tricolor do Arruda marcou 12 gols de falta ou pênalti na temporada. Desses, sete são do zagueiro.



“Acho que a gente joga normal, como as outras equipes. É lógico que, quando tem a bola parada, temos a vantagem. Fizemos muitos gols assim, mas a gente não joga em função disso. Todo mundo se defende bastante. É muito difícil entrar na defesa adversária, e com a gente não é diferente. Sabemos nos defender bastante e uma hora vamos lá pra fazer os gols”, explicou o defensor.

TITE

O atleta também lembrou o título nacional do Corinthians, em 2015, com o técnico Tite, atual comandante da seleção brasileira. Na ocasião, o time paulista, melhor defesa da competição com apenas 31 gols sofridos, ficou caracterizado como equipe que vencia muitos jogos no placar mínimo.

“O Corinthians foi campeão ganhando de 1x0. Tite, que todo mundo exalta hoje, foi campeão assim. Todo mundo fala do placar magro, mas estamos numa sequência boa e o mais importante é vencer. Se a gente continuar assim, vamos ser campeões e conseguir o acesso. Hoje, as equipes vem muito fechadas e é difícil fazer dois ou três gols. Quando a gente sai na frente, procuramos nos defender”, disse.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM