Jornal do Commercio
Brasileirão

De olho na elite, Santa Cruz estreia na Série B contra o Criciúma

Tricolor do Arruda visita o clube catarinense neste sábado (13), a partir das 16h30

Publicado em 13/05/2017, às 06h03

Lateral Roberto é a grande novidade na equipe coral / Diego Nigro/JC Imagem
Lateral Roberto é a grande novidade na equipe coral
Diego Nigro/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Depois de se reconstruir no cenário nacional, entre 2011 e 2016, o Santa Cruz desceu um degrau e volta neste sábado (13) a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Depois de jogar no inferno da Série D e chegar até a Sul-Americana, o Tricolor do Arruda inicia mais uma caminhada rumo a elite do futebol brasileiro. O adversário da estreia é o Criciúma, a partir das 16h30, no Heriberto Hulse (SC).

Após a queda traumática da Série A na última temporada, o Santa Cruz de 2017 se reequilibrou financeiramente e chega na Segundona sem reforços e com uma folha salarial baixa, em torno de R$ 480 mil. Mesmo assim, tem no elenco jogadores experientes em Série B, como o goleiro Julio Cesar, o lateral Vítor e o volante Elicarlos. Para o técnico Vinícius Eutrópio acredita o time chega bem para a competição.

“Para um início, está bom. Claro que a gente sabe que os adversários vão se reforçar, que o caminho é longo e que a gente não pode parar por aqui. Digo que a gente tem demonstrado um padrão de atuações satisfatórias. Mesmo assim, temos que nos reforçar”, explicou o comandante.



(Roberto assume a vaga de titular no lugar de Tiago Costa)

Contra o Criciúma, o técnico Vinícius Eutrópio depende do departamento médico para escalar a equipe. Isso porque vários jogadores estão desgastados da maratona de jogos da temporada. Para se ter uma ideia, o Santa Cruz viajou para Santa Catarina na quinta, menos de 13 horas após empatar contra o Atlético-PR, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

“Temos um desgaste muito grande de jogadores importantes, como Vítor, Elicarlos e Thomás. Tem também alguns com lesões, como Léo (Costa), que ficou de fora (contra o Atlético-PR), e Pereira, que passou mal depois desse jogo. Vamos aguardar essas definições para confirmar a equipe titular”, ressaltou Eutrópio.

CRICIÚMA

Sobre o adversário, o treinador conhece bem. Isso porque Eutrópio teve uma longa carreira em Santa Catarina, onde passou pelo próprio Criciúma, pelo Figueirense e pela Chapecoense. “O estádio deles é um alçapão e a torcida empurra bastante. O jogo é sempre de muita velocidade. É um time que está sendo bem trabalho pelo Deivid. É ter paciência e equilibrar o nível de competitividade para fazer uma boa partida”, disse o técnico.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM