Jornal do Commercio
Brasileirão

De olho na elite, Santa Cruz estreia na Série B contra o Criciúma

Tricolor do Arruda visita o clube catarinense neste sábado (13), a partir das 16h30

Publicado em 13/05/2017, às 06h03

Lateral Roberto é a grande novidade na equipe coral / Diego Nigro/JC Imagem
Lateral Roberto é a grande novidade na equipe coral
Diego Nigro/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Depois de se reconstruir no cenário nacional, entre 2011 e 2016, o Santa Cruz desceu um degrau e volta neste sábado (13) a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Depois de jogar no inferno da Série D e chegar até a Sul-Americana, o Tricolor do Arruda inicia mais uma caminhada rumo a elite do futebol brasileiro. O adversário da estreia é o Criciúma, a partir das 16h30, no Heriberto Hulse (SC).

Após a queda traumática da Série A na última temporada, o Santa Cruz de 2017 se reequilibrou financeiramente e chega na Segundona sem reforços e com uma folha salarial baixa, em torno de R$ 480 mil. Mesmo assim, tem no elenco jogadores experientes em Série B, como o goleiro Julio Cesar, o lateral Vítor e o volante Elicarlos. Para o técnico Vinícius Eutrópio acredita o time chega bem para a competição.

“Para um início, está bom. Claro que a gente sabe que os adversários vão se reforçar, que o caminho é longo e que a gente não pode parar por aqui. Digo que a gente tem demonstrado um padrão de atuações satisfatórias. Mesmo assim, temos que nos reforçar”, explicou o comandante.



(Roberto assume a vaga de titular no lugar de Tiago Costa)

Contra o Criciúma, o técnico Vinícius Eutrópio depende do departamento médico para escalar a equipe. Isso porque vários jogadores estão desgastados da maratona de jogos da temporada. Para se ter uma ideia, o Santa Cruz viajou para Santa Catarina na quinta, menos de 13 horas após empatar contra o Atlético-PR, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

“Temos um desgaste muito grande de jogadores importantes, como Vítor, Elicarlos e Thomás. Tem também alguns com lesões, como Léo (Costa), que ficou de fora (contra o Atlético-PR), e Pereira, que passou mal depois desse jogo. Vamos aguardar essas definições para confirmar a equipe titular”, ressaltou Eutrópio.

CRICIÚMA

Sobre o adversário, o treinador conhece bem. Isso porque Eutrópio teve uma longa carreira em Santa Catarina, onde passou pelo próprio Criciúma, pelo Figueirense e pela Chapecoense. “O estádio deles é um alçapão e a torcida empurra bastante. O jogo é sempre de muita velocidade. É um time que está sendo bem trabalho pelo Deivid. É ter paciência e equilibrar o nível de competitividade para fazer uma boa partida”, disse o técnico.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM