Jornal do Commercio
Série B

Jaime e Roberto no ataque? Eutrópio sofre pra ter opções no Santa Cruz

Lesões e saída de atletas obrigam treinador do Santa a testar improvisações na equipe

Publicado em 19/05/2017, às 13h12

Roberto poderá atuar como meia ou ponta pela esquerda contra o Guarani / Diego Nigro/JC Imagem
Roberto poderá atuar como meia ou ponta pela esquerda contra o Guarani
Diego Nigro/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Com jogadores no departamento médico e outros deixando o clube, o técnico Vinícius Eutrópio sofre para montar a equipe do Santa Cruz visando o duelo contra o Guarani, no próximo sábado (20), pela segunda rodada da Série B. Sem Thomás e Pereira, que estão deixando o clube, e Léo Costa, Sheik e Facundo Parra, ainda se recuperando de lesões, Eutrópio já pensou em duas improvisações que estão causando polêmica entre os torcedores.

Defensores, Roberto e Jaime poderão, em caso de necessidade, atuar no ataque contra o Guarani. O lateral seria usado como um meia ou ponta pela esquerda, enquanto o zagueiro jogaria como centroavante. "Se a gente estiver dominando o jogo e precisar de um jogador para trabalhar as finalizações com bola aérea, posso usar Jaime. Ele é alto, tem uma boa finalização e seria uma referência para ser usada em cima do último deles. Isso seria num caso extremo", afirmou o treinador Vinícius Eutrópio.

OUTRAS OPÇÕES

O treinador também torce para que três opções fiquem disponíveis para o duelo na Série B: Ricardo Bueno, Kelvy e Facundo Parra. Os dois primeiros estão sem ritmo de jogo e ainda precisam ser regularizados, enquanto o último ainda se recupera de lesão na coxa. Mesmo assim, a tendência é que pelo menos um deles seja relacionado contra o Guarani.



"Nós não temos opções de ataque amanhã (sábado, 19) para o banco de reservas. Por isso, a gente está tentando inscrever, mesmo que ainda sem condições de jogo, Ricardo Bueno e Kelvy. Os dois foram relacionados muito no sentido de ter número de jogadores. Vamos aguardar. É bom que se diga que, se entrarem, será na condição mínima, com 15 minutos em extrema necessidade. 

Sobre Facundo, o técnico deixou claro que o jogador se colocou à disposição, mas que só vai usá-lo se os dois reforços não forem regularizados. "Fui surpreendido positivamente (com a volta de Parra). É mais uma demonstração da força do nosso grupo. Facundo ainda não terminou o período de transição completo, mas se colocou à disposição para jogar de 10 a 20 minutos. Se não conseguirmos (Ricardo Bueno e Kelvy), talvez a gente coloque Parra no banco. Mesmo sabendo que é um sacrifício físico e com o risco de prolongar a lesão dele", finalizou Eutrópio.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM