Jornal do Commercio
Série B

Ala do Santa Cruz prega ainda mais respeito contra lanterna Náutico

"Atenção tem que ser redobrada. Não é porque estão lá embaixo que vai ser fácil", afirmou Tiago Costa

Publicado em 14/07/2017, às 07h15

Jogador voltou a ser titular contra o Luverdense, na última terça (11) / Alexandre Gondim/JC Imagem
Jogador voltou a ser titular contra o Luverdense, na última terça (11)
Alexandre Gondim/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Lanterna desde o início da Série B, com a pior defesa e só uma vitória em 13 jogos. Mesmo com uma campanha muito ruim na Segundona, o Náutico inspira cuidados ao Santa Cruz. Para o lateral Tiago Costa, o fato do rival estar tão embaixo na tabela da competição é um alerta ainda maior para o Tricolor do Arruda.

"A atenção tem que ser redobrada. Não é porque eles estão lá embaixo que vai ser jogo fácil, que a gente já vai entrar ganhando. Não é assim. É nesse momento que temos que estar mais ligados ainda. Se a gente não entrar lá e se impor, vão fazer a parte deles e podemos acabar nos complicando. É ter paciência, trabalhar a bola e ir ao ataque aos poucos para poder fazer o resultado", explicou o lateral do Santa Cruz.



MUDANÇAS

Presente na última partida contra o Náutico, no dia 6 de maio, Tiago Costa sabe que a equipe do Timbu mudou muito. Só três titulares do time alvirrubro permanecem no time de frente: goleiro Tiago Cardoso, o volante Darlan Bispo e o atacante Erick. "A gente assistiu alguns jogos deles agora. Modificaram bastante, até a postura deles em campo está sendo diferente. Sabemos que vamos encontrar uma situação difícil. Givanildo ainda vai passar algumas coisas pra gente, porque o que pudermos adquirir de informações deles será importante", finalizou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM