Jornal do Commercio
CRISE

Santa Cruz perde mais uma e pode entrar no Z-4 ao fim da rodada

Tricolor esteve perdido em campo e saiu com a derrota por 2x1

Publicado em 08/08/2017, às 20h56

Santa Cruz perdeu para o Criciúma de virada por 2x1 / Diego Nigro /JC Imagem
Santa Cruz perdeu para o Criciúma de virada por 2x1
Diego Nigro /JC Imagem
Matheus Cunha
Twitter: @_mfcunha

A volta do Santa Cruz ao Arruda após 50 dias fora acabou em vaias. Perdido em campo, o tricolor conheceu a sua quarta derrota seguida na Série B, desta vez para o Criciúma, por 2x1, na 20º rodada. O revés deixa em aberto a possibilidade da Cobra Coral entrar no Z-4 da Segunda Divisão, caso o Figueirense vença o Goiás no sábado. Os pernambucanos permanecem com 23 pontos, em 16º. Já o Criciúma subiu para 6º, com 29.

O jogo começou de maneira sonolenta. O Santa Cruz tentou atacar do jeito que dava, mas muito desorganizado. O Criciúma formou duas linhas de quatro jogadores no campo de defesa, o que acabou dificultando as ofensivas corais. Aos quatro minutos, a primeira grande chance da partida. Kalil apareceu atrás da defesa tricolor, cara a cara com o goleiro Julio Cesar, que defendeu. Depois, aos nove, foi a vez de Ricardo Bueno dar o troco. Recebeu de Pitbull na entrada da grande área e chutou, mas a defesa catarinense travou a bola.

O Santa Cruz errava muito na saída de jogo. Bruno Silva e Halef Pitbull bobearam em dois lances seguidos, que culmiram em chances de gol para o Criciúma. Na primeira oportunidade, Silvinho chutou e a bola desviou na defesa, indo para escanteio. Na cobrança do esquinado, a defesa tricolor tirou a redonda, que sobrou para o camisa 9, que perdeu a posse.

Os visitantes subiram as linhas e começaram a pressionar. Os rebotes sempre caiam nos pés catarinenses, para o descontentamento da torcida tricolor, que passou a ensaiar coros contra a equipe. Mas a resposta dentro de campo veio aos 28 minutos. Após triangulação na lateral da grande área, Yuri mandou para André Luís, que recebeu sozinho dentro da área. O goleiro Luiz havia saído para marcar o lateral-esquerdo e deixou o gol livre. André teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo das redes: 1x0.

Após o gol, a partida passou a ser do Santa Cruz. Aos 33 minutos, Ricardo Bueno quase marcou um golaço na cobrança do escanteio. Mandou de calcanhar, no meio do gol carvoeiro. Luiz fez uma grande defesa. Outro ponto que atesta o crescimento pernambucano foi a posse de bola. A redonda passou a ficar mais tempo nos pés dos corais. O Criciúma foi pouco efetivo e procurou em se defender até o fim da primeira parte do confronto.

Mas o bom futebol apresentado no fim do primeiro tempo foi por água a baixo logo no primeiro minuto da segunda etapa. Silvinho ganhou de Bruno Silva na dividida e fuzilou para o gol de Julio Cesar, que nada pôde fazer. 1x1 no Arruda.
Com quatro atacantes em campo, o Santa Cruz tinha um meio fragilizado, dando espaço para o Criciúma chegar mais à frente. Givanildo Oliveira tentou corrigir a deficiência com a entrada de Thiago Primão no lugar de Halef Pitbull.



As jogadas corais passaram a se concentrar no lado esquerdo. Aos 17 minutos, Bruno Paulo cruzou e Ricardo Bueno entrou sozinho na pequena área, mas cabeceou para fora. Cinco minutos depois, Primão chutou de longe, no canto esquerdo de Luiz, que mandou para escanteio.

O balde de água fria na Cobra Coral veio aos 30 minutos. Com muito espaço, o Criciúma chegou nas costas de Alex Travassos. Alex Maranhão, que havia entrado na segunda etapa, mandou de perna esquerda para o gol, em um lance acrobático. 2x1 para o Criciúma.

Com a impaciência da torcida e o peso dos quatro jogos sem vitória, o Santa Cruz ficou bastante nervoso em campo. Os visitantes se fecharam no sistema defensivo e aguardaram o fim da partida.

Ficha do jogo

Santa Cruz: Julio Cesar; Alex Travassos, Bruno Silva, Jaime e Yuri; João Ananias e Derley; André Luís, Ricardo Bueno e Bruno Paulo; Halef Pitbull (Thiago Primão).
Técnico: Givanildo Oliveira

Criciúma: Luiz; Maicon Silva, Edson Borges, Diego Giaretta e Márcio Goiano; Barreto, Jocinei (Alex Maranhão) e Ricardinho; Caio Rangel, Silvinho e Kalil (Erick Flores).
Técnico: Luís Carlos Winck

Local: Arruda. Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN). Assistentes: Lorival Candido das Flores e Jean Marcio dos Santos (ambos do RN). Gols: André Luís, aos 28 do 1º tempo. Silvinho, no 1º minuto do 2º tempo. Cartões amarelos: Cartão vermelho: Público: 4.308 Renda: R$ 39.920


Recomendados para você


Comentários

Por Pedro Raimundo Pereira De Castro,08/08/2017

Sem salário, sem comida, sem honrar os compromissos, fica difícil jogar. Diretoria pague o que deve, só assim pode melhorar, antes que seja tarde.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Prêmio ISS Recife Prêmio ISS Recife
Principal item da receita própria dos municípios, o Imposto Sobre Serviços (ISS) entra no cofre das prefeituras tanto para custear despesas quanto para viabilizar investimentos nas cidades.
#ConexãoPelaVida #ConexãoPelaVida
Há quase dois séculos, o Real Hospital Português mantém a sua atenção voltada para o bem-estar dos pacientes. Conheça um pouco mais sobre a instituição médica que aos 162 não para de se modernizar
Agreste Empreendedor Agreste Empreendedor
O Agreste pernambucano é a região que mais cresce em Pernambuco. E, por incrível que pareça, a força motriz que puxou esse desenvolvimento foi o empreendedorismo.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM