Jornal do Commercio
GIVA

‘Quando eu cansar, eu paro’, diz Givanildo Oliveira sobre futuro

São 48 anos de Givanildo Oliveira dedicados ao futebol

Publicado em 09/08/2017, às 21h34

Givanildo Oliveira está na sua sexta passagem pelo Santa Cruz / Alexandre Gondim/JC Imagem
Givanildo Oliveira está na sua sexta passagem pelo Santa Cruz
Alexandre Gondim/JC Imagem
Matheus Cunha
Twitter: @_mfcunha

Givanildo Oliveira é um dos treinadores mais experientes, em atividade, no futebol brasileiro. Dos 69 anos recém completados, “apenas” 27 foram ao lado de Wellignton Vero, seu amigo e preparador físico. Ao todo, juntando as carreiras como técnico e jogador, são 48 anos dedicados ao futebol. Mas, mesmo diante de tanta experiência, o treinador garante que (ainda) não está na hora de parar.

“O dia que cansar, eu paro. Acho que cansar, no bom sentido, é diferente. Quando acaba um jogo eu estou cansado. Mas nos treinos, nas viagens, eu venho no maior prazer. Eu penso em uma data, em um tempo. Vou dar dois exemplos: fui campeão mineiro e cearense. Isso me dá ânimo. Eu tenho um ano, uma data para parar. Vocês (repórteres) nunca irão saber. Dos 75 anos eu não passo”, afirmou.



CURRÍCULO

São 33 títulos como jogador e treinador, além de seis acessos comandando equipes à beira do gramado. Giva está na sua sexta passagem pelo Santa Cruz. Antes, havia comandado a Cobra Coral em 1989/90, 1998/99, 2004/06, 2006 e 2010.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM