Jornal do Commercio
Cobra Coral

Para Martelotte, defesa é o maior problema do Santa Cruz

Treinador tem poucas peças para ajustar o setor do time tricolor no jogo contra o Goiás

Publicado em 11/09/2017, às 08h26

Martelotte quebrará a cabeça para achar a melhor formação para o duelo contra Goiás / Santa Cruz/Divulgação
Martelotte quebrará a cabeça para achar a melhor formação para o duelo contra Goiás
Santa Cruz/Divulgação
Diego Toscano

Pela primeira vez em sete jogos, o Santa Cruz terminou uma partida sem ser vazado. Mesmo assim, após empatar com o ABC no sábado (9), Marcelo Martelotte afirmou que a sua maior preocupação, hoje, é com o sistema defensivo. Com poucas opções para a zaga, o técnico quebrará a cabeça para achar a melhor formação para o duelo contra Goiás, na próxima sexta, pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

No intervalo do jogo contra o ABC, Anderson Salles sentiu um problema na cabeça, após choque com Grafite ainda no primeiro tempo, e não voltou para a etapa final. Sem zagueiros no banco, já que o reserva Bruno Silva sentiu o joelho no último treinamento da semana e ficou no Recife, o técnico Marcelo Martelotte teve que improvisar o volante Wellington Cézar no setor. Além de Bruno, a equipe coral tem mais dois garotos da base para a zaga no elenco: Eduardo Brito, que está voltando de lesão, e Walter Guimarães, reintegrado ao elenco após empréstimo e que ainda não foi inscrito na Série B.

“Apesar do 0x0, o que me preocupa mais é o setor defensivo por faltarem alternativas. É o setor que mais tem desgastes. Tivemos o (problema com) o Anderson, e espero que não seja nada grave e possamos contar com ele (contra o Goiás). Essas poucas alternativas são o que me preocupam mais. Temos um elenco reduzido, mas falei para os jogadores que temos que superar isso”, explicou o treinador da Cobra Coral.



Além da falta de peças, o setor defensivo do Santa também vem deixando a desejar na Série B. Hoje, o time tem a quinta pior defesa da competição nacional, com 31 gols sofridos em 23 rodadas. Pilares da equipe no início da temporada, jogadores como o zagueiro Anderson Salles e o lateral Tiago Costa vem sofrendo críticas da torcida.

CONFIANÇA

Comandando Costa pela terceira vez, já que foi campeão do Pernambucano junto com ele em 2013 e o treinou também na última temporada, Martelotte confia que o lateral vai dar a volta por cima na temporada. “Tiago é experiente e precisa de confiança para evoluir seu futebol. Entendo que, no primeiro tempo contra o ABC, ele foi bem. Conseguimos desenvolver nosso jogo, mas sofremos com a última bola. Esses cruzamentos (Tiago Costa errou seis na partida), com mais capricho, poderiam ser decisivos”, finalizou o comandante do Tricolor do Arruda.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Cesar,11/09/2017

O nosso maior problema é no ataque e na criação, além de não fazermos gols não criam os chances. Sobre Tiago Costa, é simplesmente horroroso, pode mandar embora e escalar Eduardo Brito, mil vezes melhor.

Por Coral,11/09/2017

Adriano,Eutrópio,Givanildo.agora Martelotte.o problema não é treinador e sim os jogadores mercenários.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM