Jornal do Commercio
Série B

As opções de Martelotte no Santa Cruz

JC listou quatro possíveis mudanças para o duelo contra o Goiás

Publicado em 13/09/2017, às 07h27

Time volta a jogar na próxima sexta (15), no Arruda / Fernando da Hora/Acervo JC Imagem
Time volta a jogar na próxima sexta (15), no Arruda
Fernando da Hora/Acervo JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Há oito jogos sem vencer, o Santa Cruz tenta encontrar soluções para reagir na Série B. Na zona de rebaixamento desde o dia 19 de agosto, o tricolor do Arruda contratou Marcelo Martelotte, que estreou no empate contra o ABC, no último sábado, e está no mercado atrás de reforços para tentar deixar o Z-4. Mas, olhando para o elenco, o que pode mudar já visando o duelo contra o Goiás, na próxima sexta? O JC fez uma análise do plantel tricolor e listou quatro opções de mudança, entre troca de peças e alteração de esquema na Cobra Coral.

LATERAL

Em má fase na esquerda, o lateral Tiago Costa é um dos mais criticados do elenco. Contra o ABC, no último sábado, errou seis dos sete cruzamentos que tentou. A opção mais próxima é a volta de Yuri, que se recuperou de problema na lombar. Além da parte ofensiva, o jovem jogador também recompõe bem na defesa.

ZAGA

Dentre todas as dores de cabeça de Martelotte, a maior delas, hoje, é a defesa. Sem Bruno Silva e Anderson Salles, machucados, e com Eduardo Brito ainda voltando a treinar após pubalgia, o treinador tem a dura missão de encontrar o parceiro de Sandro na zaga. E tem três opções: ou apressa a estreia de Guilherme Mattis – contratado ontem do Bragantino, com passagens por Vitória e Fluminense e que chega hoje -, ou inscreve o garoto Walter Guimarães, gastando uma das três vagas restantes para reforçar o elenco. Outra opção é improvisar Wellington Cézar, assim como fez contra o ABC.



MEIO DE CAMPO

Quarto pior ataque da Série B, com 23 gols marcados em 23 jogos (empatado com Goiás e CRB), o sistema ofensivo do Santa Cruz está pressionado. Sem Léo Lima, machucado, com João Paulo jogando em função diferente e Thiago Primão ainda sem render em 2017, o meio de campo pode mudar. Na semana passada, Martelotte testou a equipe com dois meias, dando a chance de Primão e João Paulo atuarem juntos no setor pela primeira vez.

ATAQUE

Entre os atacantes, o esquema com dois pontas e um centroavante fixo, que vem sendo ineficiente nas últimas rodadas, também pode ser mudado. Uma das opções é colocar Ricardo Bueno e Grafite juntos contra o Goiás, assim como treinaram na semana passada. Caso a escolha seja mesmo o 4-3-3, jogadores como Pachu, que ainda não estreou com a camisa da Cobra Coral, e Augusto, também podem ser novidades.

COBRANÇA

Independente de quem for entrar, o goleiro Julio Cesar quer a equipe trabalhando mais e se cobrando para reagir na Série B. “Acho que é o momento que a gente precisa se cobrar mais mesmo. Cada um se auto-avaliar e se avaliar como elenco. Marcelo chegou cobrando bastante. Sabemos que temos que melhorar. Só acredito que as coisas mudem e melhorem com trabalho, concentração e foco. Não vamos achar uma fórmula mágica para vencer jogos sem trabalhar”, disse.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM