Jornal do Commercio
Série B

O Martelotte 'psicólogo' e o trabalho da confiança no Santa Cruz

Além da parte tática, treinador do Santa trabalha intensamente a cabeça dos atletas

Publicado em 14/09/2017, às 07h46

Elenco se cobra para melhorar resultados na Série B / Alexandre Gondim/JC Imagem
Elenco se cobra para melhorar resultados na Série B
Alexandre Gondim/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano

Mais do que mudar a parte técnica ou tática, a maior preocupação do técnico Marcelo Martelotte, hoje, é com a cabeça dos jogadores do Santa Cruz. Em má fase após oito jogos sem vitória na Série B, a confiança do elenco vem sendo muito trabalhada nos últimos dias. Se a escalação não tem tantas mudanças em relação a Era Givanildo Oliveira, o Martelotte “psicólogo” quer tentar engatar uma rápida recuperação na Segundona.

“Quando falta confiança, acabam escolhendo alternativas erradas. A bola para passar, escolhe-se o chute, e vice-versa. Não é só questão de chutar mais: é fazer a escolha certa no momento certo”, afirmou o treinador, logo após o empate em 0x0 contra o ABC. Para ele, antes de reforços, é preciso “recuperar” a qualidade do elenco. “Quando falo em qualificação, é melhorar o rendimento dos que aqui estão. E isso só vai ocorrer quando tiverem mais confiança. Hoje, o resultado tem um peso maior, seja jogando bem ou mal”, afirmou o treinador.

Dentro do elenco, a cobrança por melhores resultados está acontecendo. Segundo o meia João Paulo, os jogadores estão incomodados por terem colocado o time na zona de rebaixamento. “A gente está bastante incomodado com essa situação. Não queríamos estar brigando para não cair, mas na parte de cima. Mas tenho certeza que a gente vai deixar essa equipe onde está. Se não conseguirmos o acesso, vamos continuar na Série B”, ressaltou João Paulo.



DEDICAÇÃO

Para retomar o bom futebol e a confiança, nada melhor do que trabalhar forte até o próximo duelo, na próxima sexta (15), contra o Goiás, pela 24ª rodada da Série B. Pelo menos é o que garante o goleiro Julio Cesar.

“Acho que essa questão de confiança só se consegue no treino, em cada passe, finalização ou defesa. Só com acertos e as coisas voltando a dar certo é que você ganha confiança. Passamos por um momento de instabilidade. Vínhamos de seis jogos com derrota. Todo mundo saia do jogo chateado. Um olhava pra cara do outro e cada um ia para sua casa. Agora, já voltamos um pouco mais tranquilos de Natal (empate em 0x0 contra o ABC). Marcelo é um cara que cobra muita intensidade dentro dos treinos e isso vem ajudando bastante. Com cada acerto, a gente vai pegando essa confiança novamente de volta”, explicou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM