Jornal do Commercio
Série B

Santa Cruz encerra preparação em silêncio e com quarto rachão seguido

Já rebaixado, equipe fez novamente apenas um recreativo antes do duelo contra o Paraná

Publicado em 13/11/2017, às 20h12

Quarto treino seguido que atletas jogam apenas um rachão no gramado do Arruda / Diego Toscano/Especial para o JC
Quarto treino seguido que atletas jogam apenas um rachão no gramado do Arruda
Diego Toscano/Especial para o JC
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

Sem entrevistas coletivas e com possibilidade de greve para o dia da partida, o Santa Cruz encerrou, nesta segunda (13), a preparação para o duelo contra o Paraná, pela 36ª rodada da Série B. No Arruda, o quarto treino recreativo seguido que a equipe faz antes de um jogo da Segundona.

Com possibilidade de greve por conta dos quase três meses de salários atrasados, a assessoria do Santa Cruz informou que ninguém falaria após a atividade. No gramado do Arruda, apenas um aquecimento leve e logo depois um recreativo. Na transição, três novidades: os laterais Tiago Costa, Nininho e Eduardo Brito fizeram trabalhos com o preparador físico Guilherme Ferreira.



Para a partida, o time titular é um mistério. A única certeza é que o zagueiro Guilherme Mattis, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, não joga. Bruno Silva deve entrar no seu lugar. No mais, sem treinamento tático, a tendência é que Martelotte mantenha o restante da equipe que perdeu para o Boa Esporte, no último sábado (11).

SÓ RACHÃO

A última vez que o time fez um treinamento tático com bola foi no dia 2 de novembro, uma quinta e antes do Clássico das Emoções. De lá para cá, só rachões e treinos regenerativos na academia antes dos duelos contra o Vila Nova, na última terça (7), e ante o Boa Esporte, no sábado (11) que cravou o rebaixamento matemático do Santa Cruz para a Série C.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM