Jornal do Commercio
Paixão

Santa Cruz: mesmo rebaixado, amor incondicional em Arruda vazio

Poucos torcedores presentes no jogo contra o Paraná falam em paixão além da queda

Publicado em 14/11/2017, às 21h07

Ramon Barros (D) trouxe o catarinense Edgar Depine para conhecer o Arruda / Bobby Fabisak/JC Imagem
Ramon Barros (D) trouxe o catarinense Edgar Depine para conhecer o Arruda
Bobby Fabisak/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

Arruda vazio e jogo para cumprir tabela após rebaixamento matemático na Série B. Nesta terça (14), não faltavam motivos para um público pífio de 2.005 torcedores na partida entre Santa Cruz e Paraná, pela 36ª rodada na competição nacional. Mas, aos poucos, um ou outro apaixonado coral entrava na arquibancada e relatava, ao JC, a sua paixão pelo Tricolor.

Durante esse início de semana, muitos problemas no Arruda. Até horas antes da partida, não se sabia nem se a bola iria rolar para Santa Cruz e Paraná. Isso porque os atletas, que não recebem há três meses, ameaçavam greve se o clube não pagasse pelo menos uma das folhas em atraso para jogadores, funcionários e comissão. O pagamento não foi feito, mas as partes entraram em um acordo e o time entrou em campo.

"A gente vem pela camisa e pela paixão que tem pelo clube. É até estranho (ver o Arruda vazio). Uma direção incompetente deixou chegar a esse ponto com um clube grandioso. Mas independente de qualquer situação, sempre vamos estar aqui. O placar é uma das coisas que menos importa agora. Vitória ou derrota não mudaria nossa situação. Estamos aqui pelo Santa Cruz", afirmou o torcedor Wellington Albuquerque, corretor de seguros.



Com estilo de jogador, Edílson Sousa também chegou "de fininho" no Arruda. Mas logo na primeira pergunta, sobre o porquê de ter ido pro Arruda mesmo com o Santa Cruz rebaixado, abriu o sorriso. "Rapaz, eu não tenho nada pra fazer em casa mesmo (risos). Nunca posso abandonar o meu Santa, mesmo na Terceira ou Quarta Divisão. Não interessa. Morro pelo Santa. A turma perturba e 'tira onda' com minha cara, mas eu não ligo. Estou acostumado. A única alegria que resta agora é o Sport levar lapada. Descendo pra Segunda está bom demais", provocou o porteiro.

NO CAMPO

Em jogo de poucas emoções, Santa Cruz e Paraná ficaram no 0x0 no Arruda, em jogo da 36ª rodada da Série B. Resultado pior para o clube paranaense, que ainda luta pelo acesso para a Série A. A igualdade deixou as equipes na mesma posição: o Tricolor do Arruda no 18º lugar, com 34 pontos, e o Tricolor da Vila na quarta posição, com 60. 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM