Jornal do Commercio
Arruda

Homônimos do Santa Cruz: Robinhos, Augustos e Arthurs

Júnior Rocha tenta diferenciar os nomes dos jogadores do Santa Cruz para não confudir

Publicado em 13/01/2018, às 09h08

Para não confundir: Robinho é do lado esquerdo e Robinho Mota direito. / Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Para não confundir: Robinho é do lado esquerdo e Robinho Mota direito.
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Davi Saboya
Twitter: @davisaboya

O técnico Júnior Rocha tem tido uma dor de cabeça curiosa no início desta temporada. Como diferenciar os jogadores do elenco que têm o mesmo nome? E no Santa Cruz não tem apenas um caso. São três. Os atacantes Robinho e Robinho, o zagueiro Augusto e o também atacante Augusto, e o meia Arthur e o atacante Arthur. Difícil diferenciar quando o grau de conhecimento entre jogadores e treinador ainda está no início.

A situação mais complicada são os atacantes com mesmo nome. Porém, Júnior Rocha encontrou uma solução. Ao contrário dos outros. “Os Robinhos eu consegui diferenciar. O paulista (Robinho Mota) chamo de Robson. Já o que veio do Ceará de Robinho. Os Augustos depende de onde a bola se encontra. Ainda bem que são setores diferentes. O Arthur não tem como chamar de Arthur Rezende. Daqui que eu fale o nome, o lance passou e a bola foi roubada (risos)”, afirmou o treinador coral.

Por incrível que pareça, Júnior Rocha revelou que já se complicou nos casos normais. Mas que com o tempo e convivência tornou uma situação incomum atualmente. O Santa Cruz passou dez dias em pré-temporada e concentrado em Aldeia, na Região Metropolitana do Recife (RMR). “No início, troquei os nomes dos outros. Eles olhavam para mim e abriam um sorriso. Eu falava: isso, é tu mesmo”, brincou o técnico. “Agora está mais fácil. Estou sempre com eles. Me enturmei já”, comemorou.

O detalhe interessante é que o Robinho oriundo do Ceará não se chama Robson. Ele ganhou o nome por conta de uma semelhança com o craque brasileiro revelado no Santos. “Estamos tentando conversar para o outro ser chamado de Robson porque é o nome dele. Enquanto o meu não”, comentou Robinho.



O fato de ter um homônimo no elenco e na mesma posição não é um problema para Robinho Mota. Ele contou que já confundiram os dois no convívio diário. “Estou acostumado com isso. Quando estive na seleção pernambucana aconteceu a mesma coisa”, lembrou. “Já ocorreu várias vezes dos companheiros chamando a gente e o professor (Júnior Rocha) também”, completou.

Já entre os Augustos parece que a assessoria do Santa Cruz encontrou uma solução. O zagueiro será chamado de Augusto Silva. Visto que o atacante chegou no clube primeiro. “Acabamos entrando em uma consenso”, declarou o defensor. “Assim que eu cheguei, o técnico (Júnior Rocha) chamou para entregar o colete e fui eu e ele pegar”, lembrou aos risos.

REGULARIZAÇÃO

O Santa Cruz regularizou 12 jogadores até ontem: os goleiros Tiago Machowski e Ricardo Ahlf, os laterais Vitor, Wesley e Paulo Henrique, o zagueiro Genílson, o volante Ilaílson, os meias Williams Luz, Daniel Sobralense e Arthur Rezende, e os atacantes Robinho e Robinho Mota.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM