Jornal do Commercio
Leão

Daniel Paulista satisfeito com desempenho de time reserva do Sport contra o Belo Jardim

Treinador reconheceu que jogo não foi 'um primor', mas elogiou vontade dos comandados

Publicado em 20/03/2017, às 08h00

Daniel garantiu que o importante é jogadores continuarem com o trabalho / Diego Nigro/JC Imagem
Daniel garantiu que o importante é jogadores continuarem com o trabalho
Diego Nigro/JC Imagem
LUANA PONSONI

Apesar de ter ficado mais exposto, o atacante Paulo Henrique não foi o único jogador do time reserva do Sport que perdeu diversos gols no jogo vencido, ontem, por 1x0 ante o Belo Jardim. Alison e até jogadores com mais bagagem, como Everton Felipe e Henríquez, desperdiçaram chances que poderiam ter rendido uma goleada do Leão ante na sétima rodada do Estadual. Ainda assim, o técnico Daniel Paulista disse que ficou satisfeito com a atuação da equipe.

“Saio daqui extremamente satisfeito com o que eu vi. Acho que não é fácil nós estarmos trabalhando e darmos oportunidade para esses garotos da categoria de base que estão aqui ganhando experiência, oportunidade. Pode não ter sido um primor de jogo, mas foi disputado. O Sport foi valente, foi para cima. Em certos momentos, a equipe do Belo Jardim ficou apenas com o sistema defensivo. Tivemos inúmeras oportunidades. Podíamos ter feito um placar mais elástico, mas saio daqui satisfeito pela oportunidade dada a todos, pelo futebol apresentado”, comentou o treinador rubro-negro.

ESCALAÇÃO

Dos 21 jogadores relacionados para a partida contra o Calango, 15 foram formados nas categorias de base do rubro-negro. A vitória por 1x0 mantém a invencibilidade do time B do Leão. A equipe já tinha vencido o próprio Belo Jardim e empatado com Salgueiro e Náutico. 

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM