Jornal do Commercio
NORDESTÃO

Emprestado ao Bahia, Régis reencontra Sport em melhor fase da carreira

Depois de ser desfalque por suspensão no empate em 1x1 na Ilha, ex-Sport estará à disposição do técnico Guto Ferreira na próxima quarta (24/5), no jogo de volta

Publicado em 18/05/2017, às 07h55

Régis atuou pelo Sport em 2014 e tem contato com o time da Ilha / Diego Nigro/JC Imagem
Régis atuou pelo Sport em 2014 e tem contato com o time da Ilha
Diego Nigro/JC Imagem
FELIPE HOLANDA
Twitter: @f_holanda1

Ainda com contrato ao Sport até maio de 2019, Régis está próximo de reencontrar o time da Ilha do Retiro. Após desfalcar o Bahia, suspenso por expulsão contra o Vitória, no primeiro jogo da final da Copa do Nordeste, o meia foi absolvido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e estará à disposição do técnico Guto Ferreira para o confronto de volta, próxima quarta (24/5), na Arena Fonte Nova. 

A passagem de Régis no Sport foi cheias de controvérsias. Se destacou atuando na Ilha do Retiro pela Chapecoense no início de 2014, quando o Leão venceu por 2x1. Naquela noite, o meia deixou uma bela impressão e os dirigentes rubro-negros não mediram esforços para contratá-lo. O desembolso aos cofres leoninos foi de R$ 2,5 milhões para um contrato de quatro anos.

Os cifrões investidos, contudo, não renderam ao Sport. Régis passou a sofrer com lesões intermitentes, que lhe rendeu uma estádia costumeira no Departamento Médico. Com 63 jogos e nove gols marcados pelo time da Ilha, o meia foi emprestado ao Palmeiras em 2016 e voltou a se lesionar. Pelo Verdão, disputou apenas quatro partidas e se transferiu para o Bahia.



MELHOR FASE

E parece que o ex-Sport se reencontrou em Salvador. Régis é o artilheiro da Copa do Nordeste com seis gols marcados e o craque do time. Não por acaso. Em menos de 20 dias, o meia fez gol em clássico pela Copa do Nordeste, foi craque do Campeonato Baiano e comandou o time na estreia no Brasileirão marcando dois gols contra o Atlético-PR na Fonte Nova.

Com o empate em 1x1 no Recife, o Sport precisa vencer ou empatar a partir de 2x2 em Salvador para festejar seu quarto título de Nordestão na história.  Outro 1x1 leva a decisão para os pênaltis. Um empate sem gols favorece o Bahia, que busca o tricampeonato. 


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM