Jornal do Commercio
DE OLHO NA RECUPERAÇÃO

'Estamos trabalhando para reverter', diz Patrick sobre a fase do Sport

Há seis jogos sem vencer, Sport busca a reabilitação diante da Ponte Preta pela Sul-Americana

Publicado em 12/09/2017, às 20h34

Patrick prometeu recuperação no Sport / Diego Nigro/JC Imagem
Patrick prometeu recuperação no Sport
Diego Nigro/JC Imagem
FELIPE HOLANDA
Twitter: @f_holanda1

O Sport vive um de seus piores momentos na temporada. Isso já não é novidade. Diante da Ponte Preta, nesta quarta (13/9), na Ilha do Retiro, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, o elenco rubro-negro tem uma nova chance de dar a volta por cima. Segundo o volante Patrick, apesar do momento conturbado, os jogadores têm trabalhado para reverter a situação e recuperar o caminho das vitórias.

"Sabemos da qualidade do adversário e também sabemos que não estamos atravessando um bom momento. Mas é futebol, temos que nos preparar para cada partida e saber lidar com a situação. Estamos trabalhando para reverter isso", disse o volante Patrick.

Além disso, Patrick pediu o apoio da torcida no duelo com o Macaca. Na Sul-Americana, por exemplo, o Sport tem 100% de aproveitamento dentro de casa: venceu o Danubio-URU por 3x0 e o Arsenal-ARG por 2x0.



"Temos que trabalhar junto com a torcida e o cenário amanhã tem que ser totalmente voltamos para a nossa luta, nossa garra, para nossa vitória", argumentou o cabeça de área leonino.

PROTESTOS

No último trabalho antes de encarar a Ponte Preta, o elenco do Sport sofreu com protestos da torcida leonino no CT. Para Patrick, no entanto, as cobranças dos torcedores são totalmente normais.

Acho que a cobrança tem que ser igual para todos os jogadores porque todos têm a mesma função e importância dentro do grupo. Mas essa cobrança é normal do futebol e a gente tem que saber suportar essa situação e saber sair dela o mais rápido possível", enfatizou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM