Jornal do Commercio
ALTOS E BAIXO

Everton Felipe vai do céu ao inferno no Sport

Prata da casa teve lesão no joelho, passará por cirurgia e desfalcará o Sport de seis a oito meses, justamente quando vivia bom momento

Publicado em 12/09/2017, às 07h37

Everton Felipe lesionou o joelho esquerdo e passará por cirurgia / Alexandre Gondim/JC Imagem
Everton Felipe lesionou o joelho esquerdo e passará por cirurgia
Alexandre Gondim/JC Imagem
FELIPE HOLANDA
Twitter: @f_holanda1

O prata da casa Everton Felipe foi do céu ao inferno nesta temporada. Vivendo a melhor fase de sua carreira, o meia-atacante do Sport esteve bem próximo de um acerto com o Spartak de Moscou-RUS para a disputa da Liga dos Campeões. A negociação com os russos, contudo, acabou não avançando. E o pior: o camisa 97 do Leão rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo na derrota por 1x0 diante do Avaí, domingo (10/9), na Ilha do Retiro, pela 23ª rodada do Brasileirão. Com isso, ficará de fora do time de seis a oito meses. Embora lamentasse a lesão, ele preferiu pensar positivamente, já iniciou a fisioterapia e deve passar por cirurgia ainda nesta semana.

Visivelmente emocionado, Everton Felipe chegou de muletas à sala de imprensa rubro-negra para dar entrevista aos jornalistas que cobrem o clube diariamente.

Passam várias coisas na cabeça. A gente não está preparado para essas coisas por mais que a gente sempre esteja exposto a isso. É uma lesão que eu não esperava. Eu sempre comentava com os meus pais que tinha muito medo dessas coisas. Mas agora é focar. Se Deus quiser, vai dar tudo certo. Sei que estou em boas mãos. Não tem muito o que fazer. Levantar a cabeça. Não é a primeira vez que acontece coisas na minha vida. Tem que ter força. Rezar agora, batalhar”, pontuou o prata da casa leonino.



Com a séria contusão constatada, Everton Felipe quer cumprir todo o protocolo programado pelo Departamento Médico do Sport antes de pensar na volta aos gramados.

“Não estou preocupado em voltar antes, mas fazer tudo aquilo que me for passado. Já conversei com os médicos e falaram o que tenho que fazer. O importante não é o tempo que vou ficar parado. Se for para ficar oito meses e voltar 100%, vou ficar oito meses”, adiantou o meia-atacante rubro-negro, que também deu detalhes de como aconteceu a lesão. “Senti algo estranho, não tinha passado por isso. O atleta conhece o seu corpo. Sabia que tinha sido algo muito grave. A cabeça está boa sim. Não tenho o que reclamar da vida. Não conquistei tudo que quero, mas digo para a minha mãe que tenho tudo que preciso. Sempre me considerei uma pessoa feliz e realizada. Saí de Limoeiro (interior de Pernambuco) com 13 anos, conquistei várias coisas. Se aconteceu isso, é porque tinha que acontecer”, adicionou.

LADO TORCEDOR

Com tempo de sobra para uma recuperação, Everton Felipe vai aproveitar o momento para ficar na torcida pelo Sport.

“Já fui torcedor desde pequeno, estou acostumado a sofrer, rir e chorar. Vou deixar de estar dentro de campo, mas fora vou estar presente. Só não vou quando os médicos falarem para eu não ir ao estádio, mas quarta estarei lá (contra Ponte Preta). Vou subir as escadas como sempre faço, pedir para torcedor apoiar o time. Essa mesma equipe que está aí passando por fase complicada é a mesma que estava em quinto lugar no Brasileiro”, admitiu.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM