Jornal do Commercio
ACABOU O JEJUM

Sport faz as pazes com a vitória e abre vantagem sobre a Ponte na Sula

Amplamente superior dentro de campo, Leão faz 3x1 sobre a Macaca na Ilha do Retiro

Publicado em 13/09/2017, às 21h05

Sport venceu a Ponte Preta sem muitas dificuldades / Guga Matos/JC Imagem
Sport venceu a Ponte Preta sem muitas dificuldades
Guga Matos/JC Imagem
FELIPE HOLANDA
Twitter: @f_holanda1

O Sport, enfim, fez as pazes com a vitória. E ela veio de maneira acachapante, sem qualquer contestação. Em noite inspirada, o rubro-negro foi amplamente superior e venceu a Ponte Preta por 3x1, nesta quarta (13/9), na Ilha do Retiro, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Com o resultado positivo, a equipe pernambucana abre vantagem sobre a Macaca e pode até perder por um gol de diferença na partida de volta, marcada para o próximo dia 20, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, que ainda assim, avança de fase. Os tentos leoninos foram marcados por Ronaldo Alves, Rithely e André. Felipe Saraiva descontou para os paulistas.

Precisando vencer, o Sport começou a peleja buscando se recuperar das atuações apáticas dos últimos jogos. A garra leonina logo renderia bons frutos ao time de Vanderlei Luxemburgo. Aos sete, após cobrança de escanteio, Diego Souza cabeceou no canto e o goleiro Aranha fez grande defesa. No rebote, contudo, não teve jeito. Ronaldo Alves completou e estufou as redes da Ponte Preta: 1x0.

Mesmo em vantagem, o Sport continuou sendo o dono das ações da partida. Com 12, Diego Souza, que dava indícios do reencontro com o melhor futebol, lançou para André, mas o atacante rubro-negro não conseguiu o domínio. Dez minutos mais tarde, foi a vez de Rithely tentar o chute e mandar por cima da meta de Aranha.

Do outro lado, a Ponte Preta esboçava uma reação, mas esbarrava no ferrolho defensivo do Sport. Já o Leão, sempre que ia ao ataque, conseguia levar perigo. Aos 32, Patrick lançou Mena na esquerda e o lateral cruzou para o meio da área. O zagueiro Luan Peres, ex-Santa Cruz, se enrolou todo e quase marcou contra. Aranha, seguro, fez a defesa.

De tanta superioridade, o Sport chegou ao segundo gol ainda no primeiro tempo da peleja, outra vez em cobrança de escanteio. Mena cruzou na área e Rithely subiu mais alto que a defesa da Ponte para vencer Aranha e fazer 2x0. Na comemoração, o volante foi ovacionado pelo torcedor nas arquibancadas da Ilha do Retiro depois de receber críticas ferrenhas da torcida rubro-negra. Foi o último lance de destaque da etapa inicial.

No segundo tempo, o Sport não tirou o pé do acelerador. Logo aos seis, Diego Souza recebeu belo passe de André e quase ampliou. Aranha fez a defesa parcial e, na sequência, Nino Paraíba afastou o perigo de vez. Cinco minutos mais tarde, a chance foi ainda mais clara. Raul Prata foi acionado e saiu na cara do gol. Na hora do arremate, foi cortado. Quando conseguiu chutar, a defesa da Ponte fez o corte quase em cima da linha.



Não parou por aí. Com 12, Sander lançou Mena, que saiu cara a cara com Aranha. O chute, porém, não teve a força nescessária. Aranha fez a defesa sem maiores problemas. E o ímpeto do Sport só aumentava. Visivelmente superior, o Leão só não ampliou por um detalhe. Aos 19, Patrick recebeu livre na grande área e tentou o chute, que passou por Aranha. Nino Paraíba fez um corte salvador em cima da linha. No rebote, Rithely tentou o cruzamento e mandou para fora.

Pensa que acabou? Não mesmo. Com 21, Rithely bateu de fora da área, a bola desviou na zaga e, caprichosamente, beijou a trave esquerda de Aranha. No rebote, a defesa da Ponte fez o corte, para desespero da torcida leonina.

De tanto agredir, veio o terceiro gol rubro-negro. Raul Prata cruzou e André, oportunista, bateu firme para estufar as redes de Aranha e fazer 3x0. No final, a Ponte Preta ainda conseguiu diminuir com Felipe Saraiva. Placar final: 3x1.

FICHA DO JOGO


SPORT: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Rithely, Patrick e Diego Souza; Mena, Lenis (Rogério) e André (Anselmo). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.


PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Danilo Barcelos; Naldo, Élton (Renato Cajá) e Fernando Bob; Felipe Saraiva, Léo Gamalho e Lucca (Jefferson). Técnico: Gilson Kleina.


Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Gustavo Murillo (Colômbia). Assistentes: Humberto Clavijo e Wilmar Navarro (ambos da Colômbia). Gols: Ronaldo Alves, para o Sport ,aos 7 minutos do 1º tempo. Rithely, para o Sport, aos 44 do 1º tempo. André, para o Sport, aos 31 do 2º tempo. Felipe Saraiva, para a Ponte, aos 37, Amarelos: Diego Souza, Durval e Sander (SP). Nino Paraíba, Danilo Barcelos e Fernando Bob (PP). Público: 6.254 pessoas. Renda: R$ 114.825,00.


Recomendados para você


Comentários

Por pedro francisco,14/09/2017

osport deu uma resposta aos ednaldo santos da vida que teimam em procurar crise para o leao,agora mesmo a montanha pariu um rato como disse poeta grego se nao me engano pois fizeram um carnaval medonho apos a derrota para o gremio e o sport resistiu a tudo mostrou que tem diretoria para se livrar de crises mostrou wque tem elenco e que tem um grande tecnico,vai ser mais 10 anos de hegemonia em pernambuco,



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM