Jornal do Commercio
Saídas

Além de Rithely, relembre outras peças-chave perdidas pelo Sport

Rithely engrossa a lista de saídas do Sport nos últimos meses

Publicado em 12/03/2018, às 10h50

Rithely acertou com o Inter até o fim de 2019 / Foto: Guga Matos/ JC Imagem
Rithely acertou com o Inter até o fim de 2019
Foto: Guga Matos/ JC Imagem
Vinícius Barros

Os torcedores do Sport acostumados a saber de cor a escalação da equipe em 2017 tem precisado se acostumar com novos nomes no elenco. Isso porque alguns atletas que atuaram no ano passado vem deixando o clube nos últimos meses.

O caso mais recente é o do volante Rithely, negociado neste domingo com o Internacional. Pela negociação, o clube rubro-negro deve embolsar R$ 1,2 milhão e garantir a permanência de dois titulares, o capitão Anaelmo e o zagueiro Léo Ortiz, com direitos pertencentes ao Colorado. O atleta fica em Porto Alegre até o final do próximo ano, mas tem vínculo com o clube rubro-negro até 2022.

No último mês de janeiro, mais saídas. Na primeira semana, o meia Diego Souza seguiu para o São Paulo após longa negociação que rendeu aos cofres do Sport uma quantia de R$ 10 mi.

Já o meia Régis desligou seus direitos federativos do clube e estendeu os econômicos até 2020. Na transação, o time rubro-negro vendeu parte desses direitos ao São Paulo, que envolveu o atleta em transferência com o Bahia.



Com contrato encerrado no último mês de dezembro, dois jogadores importantes na manutenção do Leão na Série A deram adeus, Mena e Patrick. O lateral se transferiu para o Bahia, enquanto o volante recepcionará Rithely no Inter.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Samuel Xavier foi outro a se despedir no final de 2017. Com proposta do Atlético-MG, o lateral-direito seguiu para Minas Gerais, mas segue ligado ao Sport, com contrato até dezembro de 2019 e 55% dos direitos econômicos ligados ao clube.

Quem também ficou de fora da equipe para o restante da temporada foi o atacante colombiano Reinaldo Lenis. O jogador, que tem contrato com o Sport até dezembro de 2019, fechou com o Atlético Nacional um empréstimo de um ano no último mês de fevereiro.

André

Um nome que tem sido ventilado como uma possível saída é o de André. o atacante recebeu forte assédio do Grêmio nas últimas semanas e sua saída ainda não foi descartada. Até 2022, o artilheiro tem vínculo com o Leão. No mês passado, os gremistas ofereceram 2,5 milhões de euros (R$ 10 milhões) por 70% dos direitos econômicos do jogador, mas o Sport só aceitava negociar esse percentual por 4 milhões de euros (R$ 16 milhões) ou 50% por 3 milhões de euros (R$ 12 milhões).


Recomendados para você


Comentários

Por Paulo,13/03/2018

Peças Chaves? Régis, Patrick, Samuel Xavier e Lênis (estes são hilários), Rithely e Diego Souza estes sim peças chaves, quando estavam com vontade de jogar, quando não estavam de ressaca das festinhas promovidas pelos próprios dirigentes do SPORT. Só falta se livrar de mais uma "peça chave", Rogério. Mena? Começou muito bem e terminou mal. Pergunto: Vê se estas "peças chaves" estão ao menos jogando bem nos times que foram jogar. Régis não é titular absoluto no Bahia, Patrick a mesma coisa no Inter, idem p/ Diego Souza e Samuel Xavier, não sei como estão o fabuloso Lênis e Mena.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM