Jornal do Commercio
Críticas

André sobre o Sport: 'não dava pra ficar tapando o sol com a peneira'

Em entrevista ao Esporte Interativo, atacante falou sobre o processo de sua saída no Sport e não poupou críticas à direção rubro-negra

Publicado em 16/04/2018, às 22h01

Atacante revelou ainda que ficou três meses sem receber salário no Sport / JC Imagem
Atacante revelou ainda que ficou três meses sem receber salário no Sport
JC Imagem
JC Online

Após estrear com a camisa do Grêmio no último sábado (14), quando marcou o gol da vitória sobre o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, o atacante André falou sobre o processo de sua saída no Sport. Em entrevista ao canal de TV Esporte Interativo, o atacante não poupou críticas à direção executiva do clube pernambucano e declarou que saiu do clube por não ver o clube numa boa direção.

"Poucas pessoas sabem, mas logo no início eu tive uma conversa com o presidente e todas as pessoas do Sport onde falei abertamente que via que o clube precisava melhorar em vários sentidos e, no final do ano, já havia dito isso. Que não dava pra ficar tapando o sol com a paneira e queria ver o Sport brigando por coisas grandes. E quando me apresentei em janeiro, vi que ia ser a mesma coisa do ano passado, ia ficar escondendo as coisas e falei pro presidente que não ia fazer parte disso. É difícil as pessoas aceitarem quando você fala isso, ficam te julgando, te chamando de mercenário, fala que você virou as costas pro clube, mas não foi isso", afirmou o camisa 90 do clube gaúcho.

Artilheiro do Sport no Brasileirão de 2017 com 16 gols, André foi vendido pelo rubro-negro há exatamente um mês, após uma longa negociação com o clube gaúcho. Mesmo saindo dessa forma, atacante falou que deixar o clube pernambucano foi uma decisão difícil.



"Foi uma escolha difícil, porque tenho muito carinho pelo clube, não foi fácil, me mexe muito o carinho que os funcionários tinham por mim, me deixava muito emocionado, tinham pessoas ali que eram realmente meus amigos, como os roupeiros, os massagistas, fisioterapeutas. Não foi fácil tomar essa decisão, mas uma hora chega na carreira da gente de tomar essa decisão", declarou.

Questão financeira

Além das críticas à gestão, o atacante falou ainda que a questão salarial foi outro fator que contribuiu para a saída do Sport. André revelou que ficou três meses sem receber no Sport, e que seu salário era alto para os padrões atuais do clube.

"Também teve a questão financeira. Meu salário era alto pro Sport, já tava três meses sem receber lá e isso estava começando a incomodar. Mas não foi só a questão financeira, mas de carreira também. Estou no meu auge de maturidade, fisicamente, e vi no Grêmio uma possibilidade de crescer. Um clube que estava abrindo as portas para mim. Uma chance de ganhar títulos, tenho o sonho de ganhar o Brasileirão, tenho sonho de ganhar um a Libertadores e vi um time do grêmio muito unido, um time campeão. Então tudo isso pesou. Uma questão de não ver uma coisa grande no Sport e que hoje você pode analisar, ver os resultados e observar que não está acontecendo isso", revelou.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM