Jornal do Commercio
SONDAGEM

Nelsinho Baptista quer a contratação de mais um camisa 9 para o Sport

Carlos Henrique deve ficar à disposição para encarar o Botafogo. Rafael Marques, do Cruzeiro, foi especulado

Publicado em 16/04/2018, às 08h13

Nelsinho Baptista quer contratação de um camisa 9, mas exige cautela na hora do acerto / Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Nelsinho Baptista quer contratação de um camisa 9, mas exige cautela na hora do acerto
Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Desde a saída do centroavante André (que estreou no último domingo marcando o gol da vitória do Grêmio por 1x0 sobre o Cruzeiro), o Sport ainda não encontrou um homem-gol para comandar o ataque rubro-negro. Diante do América-MG, o novato Hygor teve participação discreta e foi pouco efetivo na ofensiva. Para a segunda rodada da 2ª rodada do Brasileirão, contra o Botafogo, segunda-feira (23), na Ilha do Retiro, o técnico Nelsinho Baptista já deve contar com o recém-contratado Carlos Henrique, que vinha em boa fase no Londrina.

"Ele é um centroavante que a gente estava observando. Eu, particularmente, falei com o treinador que trabalhou com ele no Londrina e as informações que obtive foram muito boas. Também vimos boas imagens dele. É um atacante de 23 anos e achamos que, apesar de jovem, tem muitas qualidades para evoluir e crescer. Por isso o Sport está trazendo", comentou Nelsinho.



Um outro nome que estaria na lista do Leão para reforçar o setor ofensivo é o do experiente Rafael Marques, do Cruzeiro. O jogador, de 34 anos, não vem recebendo muitas oportunidades do treinador Mano Menezes, só atuando em três partidas na temporada 2018. Por se tratar de especulação, Baptista preferiu se esquivar sobre a possibilidade de contar com o avante cruzeirense. "Não gosto de comentar sobre atletas que não estão no grupo. Temos de contratar um camisa 9 para jogar dentro da área e fazer as chances que criamos", explicou.

CAUTELA

Apesar na necessidade de reforçar o ataque, Nelsinho não quer afobação na hora de fechar qualquer acerto, pois sabe que o Sport não pode errar na escolha. "Temos de ter tranquilidade. Estamos conversando sobre isso. Não podemos sair no mercado desesperado para não se arrepender depois. É assim que temos de pensar".


Recomendados para você


Comentários

Por Antonio Cruz,16/04/2018

Tem torcedor que a capacidade de pensar é do amanho de uma ervilha. Como avaliar um jogador em apenas uma partida, e cujo resultado foi em virtude principalmente de erros individuais, como no caso de dois gols cuja falha gritante de Agenor deixou i time vulnerável.

Por LEONARDO DE FREITAS FERREIRA,16/04/2018

Deem oportunidade aos garotos da base inclusive o goleiro Mailson, para levar gol por incompetência é melhor usar os atletas daqui o custo é bem menor. Por que em todo lugar dá certo só não no SPORT. Rrespondam. A imprensa esportiva deveria divulgar mais o que estar escondido por com os empresários dos jogadores de futebol, que empurram tanta bomba ao SPORT e o nossos sábios diretores compram e nunca dá certo.

Por rubronegro,16/04/2018

Putz! ernando,ygor,felipe bastos,ferreira,andrigo,wick todos pernas de pau.chega de icompetência com tantos jogadores bons e baratos disputando a série c e b.vai trazer esses mequetrefes.

Por Paulo,16/04/2018

Disseram que esses jogadores que vieram estavam sendo observados e monitorados, pura mentira ou pura Incompetência? Ou os dois?



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM