Jornal do Commercio
Tempo

Chegada do inverno exige cuidados especiais com a casa

Maior umidade e chuvas mais fortes podem provocar infiltrações e umidade na estrutura

Publicado em 10/07/2015, às 07h13

Do caderno e Imóveis

A sua casa também sente os efeitos do frio e da umidade. Problemas como paredes mofadas e bolhas na pintura são consequências típicas dos períodos chuvosos que não poupam quase nenhuma residência. Diante disso, é melhor se preparar para evitar transtornos.

“O maior problema nesses casos é a questão da umidade e da infiltração”, pontua o o gerente de Trade Marketing da Ferreira Costa, Alexandre Fernandes. Para prevenir ou amenizar esses efeitos, algumas dicas básicas podem ajudar a evitar dores de cabeça futuras. 

Uma das visitas mais desagradáveis nesses períodos mais frios é o mofo, consequência do excesso de água no chão e paredes. Além dos prejuízos ao imóvel, ele pode trazer também problemas de saúde, como crises de alergia ou até uma infecção mais grave, como a pneumonite. 

Assim, é imprescindível que produtos impermeabilizantes sejam utilizados desde o alicerce. “Esses problemas ocorrem não só em períodos chuvosos, mas também podem acontecer ao longo do ano, em decorrência do uso de produtos incorretos ainda durante a construção. Fachadas mal estruturadas e telhas quebradas que deixam a água cair, por exemplo, também causam esse tipo de transtorno”, explica Alexandre Fernandes. 

De acordo com especialistas, a impermeabilização prevista ainda no início custa apenas cerca de 3% do valor da obra. Além disso, ela agrega valor ao imóvel, aumenta a sua durabilidade, evita gastos frequentes com reparos e previne males à saúde. 

No entanto, se esse problema já é real, há meios de amenizar e solucionar as consequências da umidade. Se sua casa já vem apresentando vazamentos na laje, surgimento de mofo, cheiro forte e pintura ou reboco soltos, a solução é ser direto. “Existem vários produtos que podem ajudar, porém, em casos mais graves, quando é algo mais adiantado, o ideal é procurar um especialista que vai detectar qual a natureza do problema e indicar a solução adequada a partir da causa e do tipo de superfície”, afirma o gerente de Trade Marketing da Ferreira Costa. 

Ainda segundo ele, as manchas na base da parede ascendem, provavelmente, da água presente no solo. “Essa umidade não é oriunda apenas da chuva. Ela pode vir de baixo para cima, de uma preparação inadequada do solo e da fundação”. Por isso, ao comprar um terreno para construir, converse com os vizinhos sobre possíveis excessos de umidade e se informe sobre a profundidade do lençol freático no local. Essa dica é importante também para a compra de apartamentos na planta. Muitas vezes, o transtorno pode ocorrer graças à água que se acumula em tetos e paredes. Por isso, observe se há calhas ou telhas quebradas.

Além disso, o caimento das lajes de cobertura precisa direcionar a água aos ralos a fim de evitar empoçamento. Quando a chuva der uma trégua, abra as janelas da casa e deixe o ar e o sol circular ao menos duas vezes por semana. Isso equilibra a qualidade do ar, evitando também mofos, bolhas e manchas.

Proteção simples e barata para o inverno

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM