Jornal do Commercio
Incêndio em boate

Maioria das vítimas morreu por asfixia na tragédia de Santa Maria

No ginásio anexo ao que as vitimas estão sendo identificadas, uma pilha de caixões espera pelos corpos

Publicado em 27/01/2013, às 16h13

Da Agência Estado

A maior parte das vítimas fatais do incêndio ocorrido nesta madrugada em uma boate em Santa Maria (RS) não está queimada, está apenas suja, coberta de fuligem, confirmando a informação dos bombeiros de que a maioria morreu por asfixia.

Há muitos familiares no ginásio do Centro Desportivo Municipal de Santa Maria, alguns passando mal, e há um ginásio em que os bombeiros estão fazendo o atendimento.

A todo momento um funcionário do Instituto Geral de Perícias vai para o local onde se reúnem os familiares e dita uma lista de nomes. As pessoas se amontoam em torno dele para ouvir os nomes que estão nas certidões de óbito para liberarem os corpos.

No ginásio anexo ao que as vitimas estão sendo identificadas, uma pilha de caixões espera pelos corpos. A cada instante mais um corpo é trazido.

A policia fez um corredor para a transferência dos corpos identificados para serem preparados para o enterro. Muitos estão aguardando pelas certidões de óbito expedidas na hora. Voluntários, policiais e soldados do Exército a todo momento transportam caixões vazios para um lado e voltam com eles cheios para o outro.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM