Jornal do Commercio
CRIME

Antes de morrer, jovem depôs que ação em lava-jato não foi brincadeira

Wesner Moreira da Silva, 17, disse ao delegado responsável pelo caso, ainda no hospital, que pediu para que os suspeitos parassem

Publicado em 15/02/2017, às 16h17

Adolescente de 17 anos foi agredido com mangueira e morreu após 11 dias internado / Reprodução/TV Morena
Adolescente de 17 anos foi agredido com mangueira e morreu após 11 dias internado
Reprodução/TV Morena
JC Online

O adolescente que morreu após ter uma mangueira de ar comprimido introduzida no ânus afirmou, dias antes de morrer, que a agressão não foi uma brincadeira, como afirmam os acusados. De acordo com a polícia, Wesner Moreira da Silva, 17, disse ao delegado Paulo Sérgio Lauretto, responsável pelo caso, que pediu diversas vezes para que os acusados parassem, o que só ocorreu quando ele começou a defecar e vomitar. 

O depoimento foi dado ainda no hospital, dias antes do falecimento de Wesner. 

"Ele disse que aquilo não era tipo de brincadeira, disse que pediu para eles [suspeitos] pararem diversas vezes, mas que só pararam depois que ele começou a vomitar e a defecar", afirmou Lauretto. 

O delegado reiterou que, apesar de não ter sido um interrogatório formal, o depoimento da vítima resultou em um relatório que será complementado com o laudo necroscópico e os suspeitos do crime. O dono do lava-jato no qual a vítima trabalhava, que teria introduzido a mangueira no ânus do jovem e outro funcionário, que o segurou, afirmaram que o crime foi apenas uma 'brincadeira', comum entre eles no local. 

Uma criança de 11 anos, que também presenciou a ação, ratificou a versão dos acusados. 

 

Prisão

A Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) pediu a prisão preventiva dos dois suspeitos da morte de Wesner. Ele foi velado na manhã desta quinta-feira (15), na casa onde vivia com a família, e enterrado no final da tarde.

De acordo com o delegado Sérgio Lauretto, responsável pelas investigações, o pedido de prisão foi feito após a morte da vítima, na tarde da última terça-feira (14). Wedson permaneceu internado na Santa Casa de Campo Grande durante 11 dias. 

O jato da mangueira causou diversas lesões no garoto, que chegou a perder parte do intestino. A pressão do ar foi tão intensa que estourou o intestino grosso e comprimiu os pulmões, trancando as válvulas respiratórias. Thiago Demarco Sena, 26, dono do lava-jato, e o funcionário Willian Henrique Larrea, de 30,  podem ser indiciados por lesão corporal grave seguida de morte ou por homicídio doloso.

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Encaralhado,17/02/2017

É tanta fala sem sentido que fico abismado com o nível de informação que as pessoas buscam ou apresentam. Putzgrila!!! Por brincadeira fala dos assassinatos no ES, que não é uma questão de quantidades absolutas apenas, mas de taxas por 100.000 habitantes, e o ES até 2014 detém o 4 lugar como local de maior chance de morrer (em 2014 ES com taxa de 36/100000 e Pernambuco com 27/100000), de fato, pense em dois estados violentos... Outros já acham que a solução deveria ser submeter os assassinos a requintes de crueldade similares, putz, é demais... a outra vem dize que Bolsonaro é a solução... oxe, quando engravidar deveria solicitar diminuição salarial, como sugerido pelo mesmo, por que mulher causa prejuízo ao empregador... vsf, cadê o cacete do meteoro que ia cair nessa joça?

Por Maria Eduarda,16/02/2017

Por essas e outras que eu voto em BOLSONARO para Presidente!

Por Claudia,16/02/2017

O caso foi em Campo Grande-MS e não em Pernambuco. Perdi a fé na humanidade. Isso é lá brincadeira? Dois adultos. Tem que ser preso e pagar até o último dia.

Por Marie,16/02/2017

Meu Deus!!O que é isso? Isso é "brincadeira"? O garoto era menor! E agora!! Maldade ..brutalidade..sadismo...com conotação sexual!!!E essa criança de 11 anos que assistiu a tudo!!!!Estou pasma com isso!!!!!!!!!!

Por Humberto Rodrigues da Silva,16/02/2017

ESSES ANIMAIS MERECEM PENA DE MORTE....JÁ ESTÁ NA HORA DO BRASIL ALTERAR AS LEIS, ESPECIALMENTE PARA ESTUPRADÔRES, ROUBO SEGUIDO DE MORTE E VIOLÊNCIA AO PUDOR, Á PENA DE MORTE É A ÚNICA SOLUÇÃO PARA ESSSES CASOS E OUTROS QUE NÃO LEMBRO NO MOMENTO.PENA DE MORTE PARA ESSES NOJENTOS, QUE NEM LÁ NO INFERNO SATANÁS QUER ELES POR LÁ.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM