Jornal do Commercio
LAVA-JATO

Jovem que morreu após ser agredido com mangueira em lava-jato gravou vídeo esperançoso na recuperação

'Estou bem já', disse Wesner Moreira da Silva,17, teve uma mangueira de ar comprimido introduzida no ânus

Publicado em 17/02/2017, às 15h24

 Wesner Moreira da Silva, 17, gravou a mensagem antes de falecer / Foto: Reprodução/Youtube
Wesner Moreira da Silva, 17, gravou a mensagem antes de falecer
Foto: Reprodução/Youtube
JC Online

Dias antes de morrer, Wesner Moreira da Silva,17, o adolescente que teve uma mangueira de ar comprimido introduzida no ânus em um lava-jato, gravou um vídeo esperançoso na sua recuperação e agradecendo ao apoio de amigos e parentes.

Nas imagens, gravadas pelo irmão, ele afirma estar bem e grato pelas orações de todos. Na gravação, ele demonstrava estar bem e não utilizava máscara de ar.

“Agradeço a todos que estão na minha causa, fazendo orações. Eu já estou bem já. Daqui uns dias vou para minha casa ficar com a minha família. Continuem rezando por mim”,
disse Wesner.

De acordo com a família da vítima, o jovem chegou a ficar fora de risco de morte, mas no fim de semana que antecedeu o falecimento, ele teve complicações no esôfago e voltou à ala vermelha do hospital na manhã da terça-feira (14), quando sofreu uma hemorragia que causou uma parada cardiorrespiratória. A pressão da mangueira de ar comprimido foi tão intensa que fez com que ele perdesse parte do intestino, tivesse o intestino grosso estourado e os pulmões comprimidos, trancando as válvulas respiratórias.

Investigações

Pouco antes de falecer, durante conversa com o delegado Paulo Sérgio Lauretto, responsável pelas investigações,
Wesner declarou que a ação não foi uma brincadeira.

O dono do lava-jato, Thiago Demarco Sena, 30, e o funcionário, William Henrique Larrea, 30, que era amigo
da família, podem ser indiciados por lesão corporal grave seguida de morte ou por homicídio doloso.

Segundo Lauretto, a príncípio, o caso não foi registrado como abuso por não ter ficado evidente a conotação sexual.
Ambos não tinham ficha criminal.

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Canceriano,18/02/2017

Aplicar a lei de Talião nos dois criminosos, ou seja, olho por olho dente por dente.

Por Gustavo Vasconcelos,18/02/2017

Não precisa de nada para ver que os 2 bandidos envolvidos nesse homicídio teve a intenção sim de matar, se eles gostam dessas brincadeiras e acham que isso é uma brincadeira, eles ficassem brincando um com o outro. Agora que a imprensa continuasse nesse caso, para passar aos leitores e a população em geral o que foi feito com esses bandidos, pq eles merecem entrar na ala dos estupradores no presídio, para serem presenteados pelos amigos que lá se encontram, que muitos sabem que presente é esse que os espera.

Por Luiz Félix de freitas Silva Félix,17/02/2017

Duas misérias de seres humanos, mais precisamente, dois monstros que deveriam estar num paredão de fuzilamento, o que aina é muito pouco. Que alguém faça com esses canalhas o mesmo que fizeram com Wesner. Que aqueles dois vermes caiam logo nos braços de satanás. Um cidadão revoltado. Luiz Félix.

Por josias damiao ,17/02/2017

nao entendi o motivo da agressao.o texto da reportagem nao explica.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM