Jornal do Commercio
Tragédia

Mãe de quíntuplos perde todos os bebês

Dois bebês haviam morrido logo após o parto; os outros três faleceram na madrugada neste domingo (16)

Publicado em 16/04/2017, às 19h39

Os médicos tentaram fazer que segurasse as crianças no útero por mais algumas semanas, mas não foi possível / Foto: Divulgação/Hospital da Criança
Os médicos tentaram fazer que segurasse as crianças no útero por mais algumas semanas, mas não foi possível
Foto: Divulgação/Hospital da Criança
Estadão Conteúdo

Os outros três bebês dos quíntuplos gerados pela técnica de enfermagem Carla Divina Faria de Oliveira, de 24 anos, morreram na madrugada deste domingo (16), em Goiânia (GO). Os dois primeiros - um menino e uma menina - já tinham morrido logo após o nascimento, na Maternidade Amparo, na capital goiana. As crianças eram prematuras e nasceram antes de completar seis meses, situação que os médicos consideram de altíssimo risco. Três bebês tinham nascido de parto normal e dois, por meio de cesariana - eram quatro meninos e uma menina.

Segundo o avô materno dos bebês, Carlos Antônio de Oliveira, até a tarde deste domingo a mãe não sabia da morte dos outros prematuros, pois estava sedada e sob cuidados médicos. O marido dela, o encanador Luciano Gomes, de 39 anos, providenciou o sepultamento dos corpos no cemitério de Nerópolis, cidade da região metropolitana de Goiânia, onde reside a família.

Oliveira contou que a filha foi internada na última segunda-feira (10), depois de sentir dores e contrações. Os médicos tentaram fazer que segurasse as crianças no útero por mais algumas semanas, mas não foi possível. O avô disse que os bebês nasceram bem formados e foram levados para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, mas não sobreviveram.



Conforme o relato do pai de Carla, ela havia engravidado anteriormente de gêmeos e também perdera os filhos. De acordo com os médicos, a chance de nascerem quíntuplos em gestações naturais, como nesse caso, é de uma a cada 65 milhões de nascimentos.

Outro caso semelhante

Em maio de 2016, um nascimento de quíntuplos já havia sido registrado no Hospital da Criança, em Goiânia. As quatro meninas e um menino nasceram de 28 semanas, pesando entre 500 e 800 gramas. A mãe havia engravidado por inseminação artificial. Os cinco bebês também não sobreviveram, morrendo nas 72 horas seguintes ao parto, uma cesariana.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM