Jornal do Commercio
CEARÁ

Ônibus voltam a circular em Fortaleza após incêndios e prisões

Seis pessoas foram presas em Fortaleza e região metropolitana por suspeita de participação em incêndios criminosos de ônibus e carros

Publicado em 20/04/2017, às 08h08

Ações coordenadas foram uma retaliação pela transferência de detentos de presídios / Foto: Reprodução/TV Verdes Mares
Ações coordenadas foram uma retaliação pela transferência de detentos de presídios
Foto: Reprodução/TV Verdes Mares
Estadão Conteúdo

Depois de um dia de incêndios criminosos em ônibus e carros, seis pessoas foram presas em Fortaleza e região metropolitana por suspeita de participação nos ataques. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), 16 coletivos e uma viatura do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) foram queimados durante a quarta-feira (19), na capital e em cidades próximas.

O sistema de ônibus voltou a operar normalmente desde a noite de quarta-feira (19), com reforço da segurança garantido pelo titular da secretaria, André Costa. Um motorista sofreu queimaduras e foi internado, mas não corre risco de morte. Não há registros de outros feridos nos ataques.

Retaliação pela transferência de detentos

As ações coordenadas foram uma retaliação pela transferência de detentos de presídios. Em carta deixada em um dos ônibus, os bandidos ameaçaram explodir prédios públicos e praticar atentados se o governo seguir "mexendo com as unidades prisionais."



Um dos envolvidos presos, de 18 anos, já responde por tráfico de drogas, roubo e porte ilegal de arma de fogo. Ele foi autuado em flagrante por porte de arma, ameaça e organização criminosa.

Outros suspeitos já foram identificados, segundo a secretaria, que trabalha em conjunto com vários órgãos do governo para conter os ataques. As investigações estão a cargo da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil.

 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM