Jornal do Commercio
Nota

CNBB manifesta 'espanto e indignação' com denúncias de corrupção da Lava Jato

Os dirigentes da CNBB ressaltam que "saídas" para a atual crise devem respeitar e fortalecer o Estado democrático de direito.

Publicado em 19/05/2017, às 13h37

O documento é assinado por dom Sérgio da Rocha Krieger, presidente da CNBB, dom Murilo Ramos, vice-presidente, e dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário-geral. / Foto: Fotos Públicas
O documento é assinado por dom Sérgio da Rocha Krieger, presidente da CNBB, dom Murilo Ramos, vice-presidente, e dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário-geral.
Foto: Fotos Públicas
Estadão Conteúdo

A cúpula da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestou "espanto" e "indignação" diante das "graves" denúncias de corrupção investigadas pela Operação Lava Jato. Em nota divulgada nesta sexta-feira (19) os dirigentes da entidade ressaltam que "saídas" para a atual crise devem respeitar e fortalecer o Estado democrático de direito. "Tais denúncias exigem rigorosa apuração, obedecendo-se sempre as garantias constitucionais", ressalta o documento.

"Apurados os fatos, os autores dos atos ilícitos devem ser responsabilizados", comenta a CNBB. "A vigilância e a participação política das nossas comunidades, dos movimentos sociais e da sociedade, como um todo, muito podem contribuir para elucidação dos fatos e defesa da ética, da justiça e do bem comum."



Documento

O documento é assinado por dom Sérgio da Rocha Krieger, presidente da CNBB, dom Murilo Ramos, vice-presidente, e dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário-geral. "A superação da grave crise vivida no Brasil exige o resgate da ética na política que desempenha papel fundamental na sociedade democrática. Urge um novo modo de fazer política, alicerçado nos valores da honestidade e da justiça social", avaliam os religiosos.

Os bispos citam declaração do Papa Francisco, pronunciada em Roma, em 2013. "Na vida pública, na política, se não houver a ética, uma ética de referimento, tudo é possível e tudo se pode fazer."


Recomendados para você


Comentários

Por jorge almada,20/05/2017

Vivemos uma democracia de 2° classe, “um bando de Corruptos ocupam o pais”. Estão transformando a nossa Pátria em um País sem lei e sem punição, avança sobre a população ameaças de todo o tipo, o cidadão não tem mais confiança em seus representantes e governantes eleitos, a operação lava jato corre o risco sério de acabar. VOCÊ AINDA ACHA QUE TERÁ CANDIDATOS HONESTOS PARA VOTAR EM 2018? A única solução é uma intervenção militar constitucional e elaboração de uma nova constituição para o País.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM