Jornal do Commercio
Rio

Prefeitura do Rio inicia obras para reabrir restaurantes populares

Restaurantes serão formados nos bairros de Bangu, Campo Grande e Bonsucesso

Publicado em 07/06/2017, às 22h47

Restaurantes populares serão reabertos no Rio de Janeiro / Foto: ABr
Restaurantes populares serão reabertos no Rio de Janeiro
Foto: ABr
Agência Brasil

A prefeitura do Rio de Janeiro iniciou as reformas dos restaurantes populares nos bairros de Bangu e Campo Grande, na zona oeste; e de Bonsucesso, na zona norte da cidade. Os equipamentos foram municipalizados após terem sido fechados pelas empresas que os administravam por falta de pagamentos do governo do estado. A previsão da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI), que vai administrar os restaurantes, é retomar os serviços a partir de julho.

De acordo com a prefeitura, as obras da unidade de Campo Grande, que estão sendo feitas pela empresa CD Empreendimentos e Construções, custarão R$ 145,7 mil. A empresa está à frente também da reforma do restaurante de Bangu, ao custo de R$ 146,8 mil. Já em Bonsucesso, a reforma é feita pela SR Serviços Especializados e Construções, com o custo de R$ 148,1 mil.

O primeiro restaurante que irá voltar a funcionar, segundo a secretária Clarissa Garotinho, deve ser o de Campo Grande, onde a obra está mais adiantada. A escolha dos restaurantes que serão reabertos levou em consideração a demanda local e a melhor disponibilidade dos espaços. A secretária informou que os preços praticados ao público antes do fechamento serão mantidos. O café da manhã a R$ 0,50 e o almoço a R$ 2. Por mês, entre café da manhã e almoço, devem ser oferecidas mais de 100 mil refeições nos três locais. “No almoço, por dia, em Bangu e Campo Grande serão servidas 2.500 refeições e em Bonsucesso 1.750 ”, completou Clarissa.

A secretária não afastou a possibilidade de a prefeitura fechar um acordo com o governo do estadual para passar a administrar outros restaurantes populares entre os cinco que permanecem sob a responsabilidade do Executivo fluminense e também estão fechados. Clarissa Garotinho ponderou, no entanto, que embora esta seja uma intenção, é preciso avaliar a situação financeira do município para avaliar se há capacidade de assumir os gastos.



Nos restaurantes que ainda estão fechados há ocorrências de saques em equipamentos e materiais de construção. Na unidade do Méier, na zona norte, até as telhas foram levadas.

“Existe o desejo nosso e do prefeito. O problema é que a gente só pode municipalizar com a garantia de que a gente vai poder reabrir. Então, estamos aguardando porque as receitas do município também não estão encontrando tanta facilidade assim. Por isso que municipalizamos e fizemos a programação financeira para esses três, para garantir o funcionamento deles. Daí em diante, estão sendo feitos estudos da arrecadação. Tem que esperar o quadro econômico para definir estas outras questões”, apontou.

Licitações

O Diário Oficial do Município publicou nesta quarta-feira (7) os resultados da licitação das obras de Bangu e de Bonsucesso. O processo da reforma do restaurante de Campo Grande já tinha sido divulgado em 31 de maio. Foi publicada também no Diário Oficial desta quarta-feira a regulação da cooperação técnico-operacional entre a SMDEI e a RioUrbe para acompanhamento e fiscalização das obras nos restaurantes.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM