Jornal do Commercio
fiscalização

Meio Ambiente aposta em nova tecnologia para conter desmatamento

Ministério do Meio Ambiente e Ibama preparam pacote de novas estratégias para tentar deter problema sobre medidas polêmicas

Publicado em 15/07/2017, às 11h20

Balanço do Ibama revela que, com a Controle Remoto, foram feitos 601 autos de infração, que resultaram no embargo de 197,7 mil hectares / Márcio Ferreira / Agência Pará
Balanço do Ibama revela que, com a Controle Remoto, foram feitos 601 autos de infração, que resultaram no embargo de 197,7 mil hectares
Márcio Ferreira / Agência Pará
Estadão Conteúdo

Em meio a medidas consideradas polêmicas sobre seu possível efeito no desmatamento da Amazônia, o Ministério do Meio Ambiente e o Ibama preparam um pacote de novas estratégias para tentar conter o problema. A ideia é ir além dos mecanismos de comando e controle tradicionais, com operações em campo, e adotar mais a tecnologia e a inteligência para inibir desmatadores.

O carro-chefe será a operação Controle Remoto, que cruza imagens de satélite com dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) para detectar dos escritórios do Ibama os desmatamentos e enviar por correio as multas. O embargo de áreas também é automático. A estratégia começou a ser adotada de modo piloto em março de 2016 em Mato Grosso. No fim do ano, chegou ao Pará e, neste ano, a Rondônia. Em breve deve ser ampliada para o sul do Amazônia e, aos poucos, alcançar toda a Amazônia Legal.

Balanço do Ibama passado com exclusividade para o Estado revela que, com a Controle Remoto, foram feitos 601 autos de infração, que resultaram no embargo de 197,7 mil hectares e em R$ 853 milhões em multas.



Fiscalização

Uma das principais vantagens é que a tecnologia traz materialidade para a infração e autoria, como explicam no jargão técnico. Com as imagens de satélite feitas regularmente, e comparadas com dados do Prodes, o sistema que traz os dados oficiais de desmatamento anual, é possível ver que novos desmates estão ocorrendo. Isso já era usado antes pela fiscalização. Ao confrontar isso com dados do CAR, é possível ver exatamente quem é o responsável - e a multa chegará na sua caixa de correio.

O proprietário passa a saber que está sendo vigiado, mesmo quando não há helicópteros voando sobre o território, e a expectativa do governo é que isso possa evitar desmatamentos. É o que se acredita que possa ter ocorrido em Mato Grosso em 2016 - foi o único Estado da Amazônia que teve redução de taxa anual de desmate.

Segundo Jair Schmitt, diretor do Departamento de Florestas e Combate ao Desmatamento do Ministério do Meio Ambiente, outra vantagem é o custo. "Um auto de infração na Controle Remoto é estimado em torno de R$ 600. Já o custo de campo fica em torno de R$ 2.800", afirma. A operação em campo, continua sendo importante, diz, porque é capaz de atuar no desmatamento ativo, evitar seu avanço, prender maquinário. "Com isso, ampliamos nossa atuação. São estratégias complementares. Com a Controle Remoto conseguimos focar locais que no momento estejam sem operação de campo", explica Renê Luiz de Oliveira, coordenador geral de Fiscalização Ambiental do Ibama. 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM