Jornal do Commercio
Nevasca

Neve cancela voos e brasileiros ficam presos em Bariloche

Bariloche registrou o record da menor temperatura dos últimos 50 anos

Publicado em 17/07/2017, às 21h13

Nevasca em Bariloche impede decolagens  / Foto: AFP
Nevasca em Bariloche impede decolagens
Foto: AFP
Estadão Conteúdo

Destino de brasileiros nas férias de julho, Bariloche, na Argentina, registrou a menor temperatura dos últimos 50 anos. Segundo o Serviço Meteorológico Nacional, a temperatura mínima chegou a -25,4°C, com -29ºC de sensação térmica.

E a neve, que costuma atrair os turistas, se transformou em pesadelo para os que se viram impedidos de decolar. A tempestade que atingiu a região no último fim de semana foi a maior em 27 anos e afetou vários serviços na cidade, levando até ao cancelamento de voos, durante a alta temporada.

A obstetra Liduina Rocha foi uma das turistas afetadas pelo inconveniente. Ela e o marido ficaram impedidos de voar. Segundo a brasileira, ao menos 300 pessoas esperavam por respostas das companhias aéreas no aeroporto Teniente Luis Candelaria desde o último sábado (15).

"Somos muitos aqui. Meu marido estava agora mesmo com o grupo, tentando fazer um protesto. Estamos organizando um ônibus para irmos a Buenos Aires", desabafa a turista.



Na sexta-feira, Liduina e a família esperaram durante toda a madrugada uma resposta da companhia aérea sobre o cancelamento até decidirem ir a um hotel por conta própria. "Voltamos no sábado e ficamos até a noite, quando todos os voos foram cancelados. Consegui um apartamento por dois dias", relata.

Com a instabilidade do clima, o aeroporto voltou a ser fechado na tarde desta segunda-feira, 17. A cidade está com quase 100% de ocupação e Liduina diz que a "situação é caótica e ninguém tem informações seguras."

Alternativa

Sobre a alternativa de sair da cidade por terra e os riscos que isso poderia representar ao encarar uma estrada com neve, ela afirmou que situação está insustentável. "Estamos avaliando essa possibilidade depois de 4 dias. Estamos com os filhos aqui, já no limite", desabafou.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Fabricio,03/08/2017

O problema infelizmente é que as Cias não estão nem aí com os passageiros. Eu tive um problema com atrasos recentes e até hoje sem resposta. Os advogados do http://www.ltsa.com.br estão me ajudando muito com isso, mas fico muito triste em ver isso se repetindo.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM