Jornal do Commercio
BOA AÇÃO

Eletricista já fabricou mais de 2.400 cadeiras de rodas para cães e gatos

Usando metal e duas rodas para a confecção das cadeiras, Glauber cobra dos clientes apenas o preço gasto com os materiais

Publicado em 28/07/2017, às 15h52

Glauber confecciona cadeiras de rodas para cachorros e gatos / Foto: Reprodução/Facebook
Glauber confecciona cadeiras de rodas para cachorros e gatos
Foto: Reprodução/Facebook
Estadão Conteúdo

Para garantir uma qualidade de vida melhor a um cachorro com cinomose (doença que paralisa os membros), o eletricista Glauber Pereira de Souza, de 36 anos, se empenhou na fabricação de uma cadeira de rodas para o animal.

O cão tinha sido resgatado por uma colega, que fez o pedido para ele. Glauber pesquisou um modelo na internet, fez modificações e pronto: cadeira feita e animalzinho feliz. Isso foi em fevereiro de 2015 e, desde então, ele já fez mais de 2.400 unidades que foram enviadas para várias cidades do Brasil.

Vendo a habilidade do eletricista com produções manuais, a amiga sugeriu que ele criasse uma página no Facebook para divulgar o trabalho e poder ajudar mais cães com dificuldades de locomoção

"Na minha cabeça, seria mais para a minha cidade. Eu não tinha ideia dessa proporção de animais especiais", disse Glauber ao E+. Ele mora em Sertãozinho, no interior de São Paulo, e já enviou cadeiras de rodas para Estados como Acre, Roraima e Manaus.

No começo, ele usava tubos de PVC que, segundo ele, aguenta bem para cachorros pequenos. Como o material é muito frágil para os de grande porte, ele pesquisou outros que fossem mais resistentes e baratos.



Material

Usando metal e duas rodas para a confecção das cadeiras, Glauber cobra dos clientes apenas o preço gasto com os materiais, que varia de R$ 20 a R$ 190, dependendo do tamanho do animal, e, se preciso, com o envio pelo correio. Foi decidido assim porque ele considera a ajuda muito importante para os animais e para os donos deles.

"Vendo os preços das cadeiras na internet, é muito caro, é um golpe de misericórdia no dono, que já tem de pagar um tratamento caro", disse.

Mas os cachorros não são os únicos a serem beneficiados. Glauber também confecciona cadeiras de rodas para os felinos.

Atualmente, Glauber conta com a ajuda de um primo para fabricar as cadeiras e faz de três a quatro unidades por dia. Cada uma leva cerca de duas horas para ser feita.

Seja para cachorros pequenos ou até os de 70Kg que ele já atendeu, Glauber ainda vai longe com o projeto. "Os animais precisam muito das cadeiras, não pretendo parar tão cedo", afirma.

 

 

 


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM